City recorre ao TRT para garantir frota de ônibus durante greve desta sexta em Guarujá

O Tribunal Regional do Trabalho determinou o pleno atendimento à população de Guarujá, principalmente nos chamados horários de pico, das 5h às 9h e das 17h às 20h

Comentar
Compartilhar
13 JUN 2019Por Da Reportagem16h23
A City entrou com medida cautelar junto ao TRT solicitando a manutenção do serviço de transporte públicoFoto: Nair Bueno/DL

A City Transporte Urbano Intermodal, diante da possibilidade de paralisação nesta sexta-feira (14), entrou com medida cautelar junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) solicitando a manutenção do serviço de transporte público de Guarujá, por ser de caráter essencial.

O TRT determinou o pleno atendimento à população de Guarujá, principalmente nos chamados horários de pico, das 5h às 9h e das 17h às 20h, sob pena de multa de R$ 100 mil por dia. A ação é contrária ao Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários da Baixada Santista, em face do movimento de paralisação.

Representantes das centrais sindicais e estudantes Baixada Santista afirmam que a greve geral de amanhã (14) será a maior greve da Baixada Santista.

O objetivo é protestar contra o projeto do governo de reforma da Previdência. Também estão na pauta das reivindicações temas como maior geração de empregos formais, retomada do crescimento da economia e contingenciamento na Educação. Estudantes e a classe trabalhadora devem impulsionar grandes paralisações e manifestações em todo o país.

Segundo os sindicalistas, mais de 70% dos trabalhadores das cidades na região vão aderir à greve.

Colunas

Contraponto