Cidades da região trabalham para combater e prevenir a dengue

Guarujá e Peruíbe estão em estado de alerta para a dengue. Com a chegada do verão, os índices de infestação do mosquito aumentam.

Comentar
Compartilhar
29 NOV 201210h10

Guarujá e Peruíbe estão em estado de alerta para a dengue. Com a chegada do verão, onde os índices de infestação do mosquito da dengue aumentam, as cidades precisam se preparar para enfrentar essa realidade.

Segundo o Levantamento de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), divulgado na última terça-feira pelo Ministério da Saúde, 2,9% dos imóveis de Guarujá foram encontrados com focos do mosquito. O índice da Cidade é o terceiro maior do Estado. Em Peruíbe, esse índice é de 1,1%. 
 
Para reverter esse caso, a Prefeitura de Guarujá, em uma ação conjunta com o Governo do Estado, reforçou ainda mais o combate a dengue. A partir desta semana, 21 agentes da Secretaria Estadual da Saúde, chamados desinsetizadores, chegam à Cidade para somar com os agentes municipais já existentes. A equipe fica na Cidade até o próximo dia 8.
 
As equipes vão percorrer os bairros Parque Enseada, Cidade Atlântica e Vila Baiana, que apresentaram maior índice larvário. Segundo a coordenadora de Controle e Combate a Dengue, da Secretaria de Saúde de Guarujá, Ana Lúcia Gama da Cruz, mesmo com baixo número registrado de casos de dengue (até hoje são 40), a Prefeitura está atenta. “Vamos esgotar todas as ações possíveis e realizáveis”.

Os agentes da dengue conferem casa por casa (Foto: Divulgação)
 
Satisfatória
 
Cubatão, Santos, São Vicente, Praia Grande e Itanhaém apresentaram índices satisfatórios, o que indica que menos de 1% das residências nas cidades apresentaram focos do mosquito da dengue.
 
Em São Vicente, por exemplo, foram notificados 273 casos positivos da doença. Por conta disso, foi elaborado o Plano de Intensificação Municipal para os meses de novembro e dezembro deste ano.
 
Já em Cubatão, embora a incidência tenha diminuído, o município continua realizando ações focadas nos locais em que foi detectada maior infestação. Esse combate é realizado casa a casa e em pontos estratégicos dessas áreas.
 
Em Santos, o trabalho de combate à dengue também é feito de forma permanente. São realizados mutirões de vistorias nos bairros com maior incidência de casos e focos de larvas. Em 2012, foram 23 ações do tipo.