X
Cotidiano

CET quer rodoviária 'padrão aeroporto' em Santos

Obra prevê entrada única para passageiros no Terminal Rodoviário

Terminal Rodoviário de Santos deverá passar por mudanças estruturais e contará com uma entrada única para os passageiros / Nair Bueno/DL

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) quer que o Terminal Rodoviário de Santos passe a ter uma portaria única em um projeto que tem como base os aeroportos mais modernos no Brasil. A medida é uma resposta às críticas da população e de comerciantes que atuam no local sobre o problema com pedintes e flanelinhas que intimidam passageiros na região.

A medida foi anunciada na tarde da última quarta-feira (2) durante uma audiência pública convocada pelo vereador Fabrício Cardoso (PSB) em resposta aos apelos de comerciantes que atuam dentro da rodoviária.

A audiência contou com a presença de membros da Polícia Militar do município, integrantes da CET, vereadores, servidores municipais, proprietários de guichês da rodoviária e donos de estabelecimentos comercias de dentro da própria Rodoviária.

Durante o encontro, os vereadores realizaram questionamentos sobre a possibilidade de soluções para o problema de pessoas que adentram a rodoviária para pedir dinheiro e acabam até intimidando passageiros e outras pessoas que passam pelo local diariamente. A situação foi denunciada pelo Diário do Litoral no começo do mês e diversas abordagens foram flagradas pela Reportagem em um curto período de tempo.

"É um absurdo e queremos entender o que será da rodoviária de Santos. Sabemos que há uma informação do prefeito que falou recentemente de um projeto que a Prodesan (Progresso e Desenvolvimento de Santos) está desenvolvendo e que tem como objetivo revitalizar a rodoviária", afirma Cardoso.

A resposta veio na sequência com a fala do atual diretor-presidente da CET, Rogério Vilani. De acordo com ele, a instituição, que hoje é responsável por administrar o Terminal Rodoviário e é obrigada a responder por tudo que acontece dentro e nos arredores do equipamento, não acredita que o acréscimo de funcionários que atuem na segurança irá surtir algum efeito.

"Se a gente dobrar o que temos lá hoje, acredito que continuaremos com os mesmos problemas, então na nossa opinião, e temos trabalhado há meses nesse sentido, é que precisamos de um projeto arquitetônico adequado para essa condição que temos hoje. A rodoviária é um prédio que vai completar 50 anos e o projeto é original", explica.

Atualmente, o local possui um nível de proteção patrimonial que impede que algumas mudanças drásticas sejam realizadas em sua arquitetura. Apesar disso, a rodoviária pode passar por alterações em seu interior.

"A gente precisa controlar melhor essa questão tanto de limpeza (dos banheiros) quanto à de acesso indesejado. Se você pegar o prédio da rodoviária, você verá que são muitos pontos de entrada", disse.

Em seguida, Vilani fez a primeira apresentação mais detalhada do plano criado pela Prodesan e a CET que deverá ser executado com os investimentos anunciados pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa durante a audiência na última semana de outubro do projeto 'Novo Centro Velho' que deverá realizar uma revitalização no Centro de Santos.

Além de obras da nova etapa do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e de reformas no Teatro Guarany e revisão das regras para prédios antigos e tombados, o município afirmou que o Terminal Rodoviário de Santos deverá ser remodelado.

"A dificuldade do controle de acesso tem diversas consequências. A rodoviária não tem cerca, ela é totalmente aberta, então há essa questão do entorno. Por isso que eu digo que se hoje temos quatro guardas no local e colocarmos oito não vai mudar absolutamente nada e temos outro limite que dificulta nossa gestão que é uma lei estadual que tornou o banheiro da rodoviária em um equipamento gratuito e isso atrai as pessoas em condição de rua".

Com isso, a nova rodoviária já remodelada deverá contar com uma entrada única para os passageiros e um padrão similar aqueles adotados em aeroportos.

"Precisamos corrigir o problema na raiz mudando um pouco a arquitetura da rodoviária enquanto respeitamos seu caráter histórico. Dentro da rodoviária a gente pode mudar o que a gente achar necessário para controlar o acesso. Hoje a rodoviária é uma extensão do passeio público. O prefeito está sensibilizado com essa questão e aprovou um recurso para a gente fazer uma reforma efetiva e poder com esse recurso atualizar a arquitetura e através disso termos um padrão desejado."

"O projeto está sendo desenhado pela Prodesan, mas dando uma rápida ideia, uma das questões que colocamos é melhorar o cercamento da rodoviária para canalizarmos o movimento dos passageiros para possuirmos uma única portaria, uma portaria central. O exercício que fizemos para construir essa solução é muito parecido como olhar o exemplo de um aeroporto e tentar trazer um pouco dos bons exemplos que vemos do projeto de um aeroporto para este equipamento", explica Vilani.

Segundo dados da CET, a rodoviária recebe o embarque de 4.700 passageiros por dia. O projeto completo da revitalização deverá ser apresentado em caráter oficial pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa antes do fim de outubro e, segundo Vilani, a previsão é de que as obras comecem em janeiro de 2020. (LG Rodrigues)

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Bolsonaro se filia ao PL e volta ao centrão durante evento

Discurso do presidente foi de gestos a parlamentares e de ataques à esquerda

Polícia

Polícia Civil desmonta laboratório de drogas em São Vicente

Durante ação em combate ao tráfico, equipe apreendeu grande quantidade de crack, cocaína, lança-perfume e maconha 

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software