CDHU faz reparos na caixa de gordura do conjunto Cruzeiro do Sul II

Companhia afirma que condomínio foi construído pela Caixa com alguns vícios construtivos

Comentar
Compartilhar
06 FEV 201411h06

Na semana passada, o Diário do Litoral esteve no conjunto habitacional Cruzeiro do Sul II, no Morro da Nova Cintra, em Santos, e ouviu diversas reclamações dos moradores. Entre elas, a falta de uma caixa de gordura no condomínio e um problema no encanamento do apartamento da ajudante de cozinha, Angélica Cristina dos Santos.

Uma empresa desentupidora vai até o prédio todo mês para desentupir o encanamento do condomínio e, no caso de Angélica, segundo eles, o problema está na construção do prédio. “Todo mês nós pagamos R$ 2,5 mil para desentupir o encanamento. Eles foram ao apartamento da Angélica e disseram que o problema é na construção, o que seria um problema da CDHU”, explica a síndica.

Respondendo ao questionamento do Diário do Litoral sobre a falta da caixa de gordura, a CDHU respondeu que o empreendimento foi construído pela Caixa e adquirido pela companhia. “Após a entrega dos imóveis, foram constatados alguns vícios construtivos que deveriam ter sido corrigidos pela construtora responsável pela obra”.

A CDHU esclarece ainda que a Caixa teve dificuldades em providenciar os reparos e, para que os moradores não fossem prejudicados, a companhia contratou uma empresa que está efetuando os serviços necessários, inclusive na caixa de gordura, que consta no projeto original.

CDHU faz reparos no Cruzeiro do Sul II, no Morro da Nova Cintra, em Santos (Foto: Matheus Tagé/DL)

Quando a reportagem esteve no local, encontrou funcionários da CDHU efetuando reparos no condomínio. Segundo a companhia, estão em execução os seguintes serviços: reparos internos nos apartamentos, tratamento, impermeabilização e pintura das fachadas dos prédios, revisão da cobertura, revisão dos hidrantes, impermeabilização das caixas d´água (torre), substituição dos extintores e revisão dos sistemas de proteção atmosférica, elétrica condominial, de esgoto, interfonia e antena coletiva.

Já quanto às questões apontadas pela Sra. Angélica, técnicos da CDHU estiveram no local e constataram que são decorrentes da falta de manutenção. “A moradora foi informada que a responsabilidade do serviço é do condomínio”, afirmou.