Casa do Trem Bélico é o local de visitação da linha turística

Durante a monitoria, o público descobre, por exemplo, que D. Pedro I visitou o prédio apenas dois dias antes de proclamar a Independência

Comentar
Compartilhar
05 ABR 2018Por Da Reportagem20h38
O city tour panorâmico sai às 10h e às 14h do Posto de Informações Turísticas do GonzagaFoto: Divulgação/PMS

Zé Corneteiro, personagem criado pelo monitor Miguel Escandon, vai recepcionar os passageiros da Linha Conheça Santos, city tour que, neste sábado e domingo (7 e 8), terá a Casa do Trem Bélico como ponto de parada para visitação. Desde janeiro de 2015, o funcionário realiza caracterização e performances em frente ao equipamento, convidando os passageiros da Linha Turística do Bonde a visitar a Casa do Trem, quando da pequena parada do elétrico na confluência das vias Visconde do Rio Branco e Tiro Onze.

O city tour panorâmico, com passagem a R$ 15,00, sai às 10h e às 14h do Posto de Informações Turísticas (PIT) do Gonzaga, que funciona no Posto de Salvamento 3. O passeio conta com guia de turismo e envolve cerca de 40 locais de interesse histórico-cultural como os museus Pelé, Café, Pesca, Mar e Marítimo; palácios José Bonifácio e Saturnino de Brito; Aquário; Orquidário e Complexo Turístico do Monte Serrat.

Casa do Trem

"Minha intenção é levar o público a conhecer um pouco sobre a história da Casa do Trem e do próprio país", afirmou Miguel Escandon na estreia do personagem, que utiliza roupa e chapéu especiais, cavalo de pau e, claro, a corneta.

Durante a monitoria, o público descobre ser francesa a origem da palavra trem, como sinônimo de coisas, e que D. Pedro I visitou o prédio apenas dois dias antes de proclamar a Independência, entre outras curiosidades.

A Casa do Trem Bélico é a única edificação colonial-militar do gênero no país, com as características setecentistas portuguesas originais e o mais antigo prédio público da Cidade. Construído entre 1640 e 1656 para ser depósito de trem-de-guerra - isto é, munições, armas e equipamentos para proteção da então Vila de Santos contra os ataques de índios e piratas -, o prédio é a sede do Circuito Turístico dos Fortes.