Carnaval em Olinda continua nesta Quarta-Feira de Cinzas

Ao som do frevo do Munguzá de Zuza, comiam o munguzá - a base de milho e leite - na concentração do Bacalhau do Batata, para aguentar a maratona

Comentar
Compartilhar
18 FEV 201513h45

Com o tempo ainda chuvoso, foliões começaram a se concentrar no início desta manhã, no Alto da Sé, em Olinda, confirmando que Quarta-Feira de Cinzas ainda é dia de carnaval no Recife. Ao som do frevo do Munguzá de Zuza, comiam o munguzá - a base de milho e leite - na concentração do Bacalhau do Batata, para aguentar a maratona.

"Sempre venho. Adoro este carnaval que a gente pode trazer a família, com espaço e alegria", disse Taciana Santos, acompanhada do marido e do filho de um ano e sete meses. Ela participava da folia antes do nascimento do filho e veio com ele também no ano passado. "Todos adoram", resumiu.

A brincadeira na quarta-feira teve início em 1962, quando o garçom Isaías da Silva Pereira, o Batata, apaixonado pelo carnaval criou o bloco para poder aproveitar a festa. Como quase tudo na folia pernambucana, virou tradição. Batata morreu em 1993, mas a farra da Quarta-Feira de Cinzas permanece.

Dezenas de blocos e troças também ganham as ruas da cidade, com destaque para o encontro de bois, a partir do final da tarde, na Rua da Boa Hora, no Varadouro.

Colunas

Contraponto