Carga de energia gerada no País cai 6,2% em março

O alívio no calor, o carnaval e a atividade morna na indústria explicam o consumo menor, segundo o órgão

Comentar
Compartilhar
08 ABR 201420h05

Em tempos de níveis historicamente baixos nos reservatórios das hidrelétricas, o consumo de energia elétrica pressionou menos no mês passado. A carga de energia gerada no País caiu 6,2% em março, na comparação com fevereiro, quando registrou recorde, informou nesta terça-feira, 08, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O alívio no calor, o carnaval e a atividade morna na indústria explicam o consumo menor, segundo o órgão.

A carga é a soma do consumo de energia com as perdas do sistema. Em março, ficou em 65,086 mil megawatts (MW) médios. Em relação a março de 2013, o dado representa alta de 2,5%.

O segundo ano seguido de seca severa, com verão menos chuvoso, levou o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas para perto dos patamares de 2001, quando o País precisou entrar em racionamento. Os reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste (70% do armazenamento do País) terminaram março com nível médio de 36,27%.

O quadro não deverá melhorar muito neste mês, que marca o fim do período úmido na maioria das regiões. Sexta-feira, o ONS anunciou uma revisão na projeção de chuvas para abril, de 83% para 70% do volume histórico, para as regiões Sudeste e Centro-Oeste. Com isso, o nível dos reservatórios deverá ficar em 36,5%.

O consumo de energia elétrica pressionou menos no mês passado (Foto: Divulgação)

Com a oferta restrita, o quadro de crise se agrava com a elevação do consumo. Desde o ano passado, a medida do governo federal para reduzir o custo de eletricidade derrubou os preços da conta de luz e incentivou o consumo residencial. Em fevereiro, o consumo de eletricidade foi recorde. A carga de energia atingiu 69,397 mil MW médios.

Segundo o ONS, no mês passado houve um recuo desse pico, em parte por causa do carnaval. "O desempenho da carga do SIN (Sistema Interligado Internacional) deve-se principalmente ao menor número de dias úteis no mês, devido ao feriado de carnaval, que neste ano foi em março", diz o boletim do ONS de ontem.

Além disso, a atividade industrial não incentivou o consumo de energia pelas empresas. "Segundo divulgação da Sondagem da Indústria da Fundação Getúlio Vargas referente a março de 2014, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) diminuiu 0,2 ponto porcentual, ao passar de 84,6% em fevereiro para 84,4% em março, sinalizando uma possível redução da carga industrial neste mês", destaca o ONS.

Outra explicação para o recuo do consumo em relação ao recorde de fevereiro foi o intenso calor registrado em fevereiro. Naquele mês, o crescimento do consumo foi forte, por causa do acionamento dos aparelhos de ar condicionado.