Capitania investiga acidentes com motoaquáticas

A assistente administrativa Kelly Kaneda, de 41 anos, participava de um passeio marítimo pelo Canal de Bertioga. Ao descer para um mergulho no mar, foi atingida pela hélice da lancha

Comentar
Compartilhar
27 JAN 201417h51

A Capitania dos Portos do Estado de São Paulo abriu inquérito para apurar as circunstâncias dos dois graves acidentes marítimos registrados, quase que simultaneamente, no fim da tarde deste domingo, 26, e que resultaram na morte de uma mulher de 41 anos, em Bertioga, e de ferimentos num rapaz de 27 anos, que pilotava uma motoaquática, em São Vicente, na Baixada Santista.

Até a tarde desta segunda-feira, 27, ele permanecia internado em estado grave num hospital de Santos. A assistente administrativa Kelly Kaneda, de 41 anos, participava de um passeio marítimo pelo Canal de Bertioga, com o marido e um grupo de amigos e, ao descer para um mergulho no mar, foi atingida pela hélice da lancha.

Kelly morreu no local, em consequência dos sérios ferimentos que recebeu nas costas. De acordo com as primeiras informações obtidas pela Capitania, ela teria se lançado ao mar, antes que a embarcação concluísse a manobra para encostar em frente a um restaurante flutuante, localizado no Canal de Bertioga, nas proximidades do Guarujá.

Kelly morreu no local, após ser atingida pela hélice da lancha (Foto: Arquivo Pessoal)

A lancha era pilotada pelo proprietário da embarcação. Segundo o que apurou a Capitania, o rapaz é habilitado e estava com toda a documentação em dia. Ele passou pelo teste do bafômetro, que deu resultado negativo, e foi convocado para prestar depoimento nesta segunda-feira, na Capitania dos Portos, em Santos. O Corpo de Bombeiros foi acionado para resgatar Kelly, que foi avistada boiando, pelo condutor da lancha.

Já o acidente de São Vicente foi registrado nas proximidades da Ilha Porchat, num trecho conhecido como Garganta do Diabo, onde as correntes marítimas costumam ser bastante fortes. Alexandre Francisco dos Santos, de 27 anos, que era carona da motoaquática, caiu na água, batendo a cabeça nas pedras do local.

Condutores de outras embarcações, que faziam manobras pela região, acionaram o Corpo de Bombeiros, que resgataram o rapaz, encaminhado, imediatamente, ao Pronto-Socorro (PS) do Hospital Municipal de São Vicente. Santos foi transferido nesta segunda para o Hospital Frei Galvão, em Santos, onde permanecia internado em estado grave.