Campanha contra a gripe: Santos receberá mais 24 mil doses nesta quinta

Três policlínicas da cidade ficaram sem estoque de vacina contra o vírus Influenza esgotados

Comentar
Compartilhar
25 ABR 2018Por Da Reportagem20h00
A campanha teve início na última segunda (23) e prossegue até 1º de junhoFoto: Divulgação/PMS

Para suprir o problema de falta de vacinas em estoque, a Secretaria de Estado da Saúde repassará nesta quinta (26) à Prefeitura uma nova remessa de 24 mil doses da vacina contra a Influenza (gripe) para a continuidade da campanha no Município.

Três policlínicas de Santos estão com os estoques de vacina contra o vírus Influenza esgotados. Na semana passada foram recebidas também 24 mil doses, as quais foram distribuídas entre as 28 policlínicas que realizam a imunização.

Nesta quarta (25), as doses se esgotaram nas unidades do Bom Retiro e Rádio Clube (Zona Noroeste) e Campo Grande. Estas policlínicas e as demais da rede serão reabastecidas nesta quinta (26) após a retirada das vacinas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na direção regional do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), seguindo a liberação do órgão estadual.

A campanha teve início na última segunda (23) e prossegue até 1º de junho, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h – na próxima segunda (30) não haverá vacinação devido ao ponto facultativo municipal. Também está previsto um Dia D em 12 de maio (sábado). Em Santos, já foram vacinadas 15.356 pessoas, sendo a maioria de idosos (10.495).

A vacinação também é voltada para crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores da Saúde (serviços públicos e particulares), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), professores, doentes crônicos e outras condições especiais (como hipertensos e diabéticos), adolescentes e jovens em medidas socioeducativas (Fundação Casa – 12 a 21 anos), presos e funcionários do sistema prisional. Já pessoas alérgicas a ovo e crianças menores de 6 meses de idade têm contraindicação e não podem tomar a vacina.

O que levar

A dose protege contra os vírus A (H1N1), A (H3N2) e B (Yamagata). Para se vacinar é preciso apresentar documento de identificação com foto (RG ou CNH, por exemplo) ou certidão de nascimento (no caso de crianças), além de crachá ou documento de identificação profissional (professores e trabalhadores da saúde e do sistema prisional) e declaração ou receita médica dos últimos três meses para comprovar a doença crônica ou condição especial. Se tiver, também é recomendado levar carteira de vacinação e Cartão SUS.