Caminhões estão proibidos de parar na Avenida Mário Covas

Ontem de manhã, o congestionamento chegou a um quilômetro e meio, na Avenida Mário Covas, no Estuário

Comentar
Compartilhar
13 MAR 201320h43

Na tentativa de minimizar os congestionamentos que se formaram nas avenidas que dão acesso ao porto, em Santos, pelos caminhões por conta do período da safra de soja, nos últimos dias, o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos), Rogério Crantschaninov, convocou reunião na sede da empresa, da qual participaram representantes das operadoras Caramuru, ADM, Coinbra e Libra, Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Guarda Portuária, Polícia Militar e o secretário de Assuntos Portuários da Prefeitura de Santos, Sérgio Aquino.

Ontem de manhã, o congestionamento chegou a um quilômetro e meio, na Avenida Mário Covas, no Estuário. Ficou definido na reunião que nenhum caminhão graneleiro passará pelo ‘retão’ da Alemoa (Av. Augusto Barata) sem as senhas distribuídas na passagem obrigatória pelo pátio de triagem de Cubatão.

A Guarda Portuária fará a fiscalização no local. Veículos sem o documento deverão retornar à sua origem. Outra providência é que todos os caminhões com carga de soja deverão manter no pára-brisa do veículo a identificação do terminal a que se destinam, de modo a que não chegue com destino ao porto uma quantidade de caminhões maior que a capacidade de absorção dos terminais.

As operadoras também ficaram de informar à Codesp, diariamente, o número de carretas programadas para descarga no porto. Crantschaninov esclareceu que as medidas adotadas são paliativas, uma vez que a solução definitiva depende de decisões da União e do Estado para a instalação de pátios reguladores e construção da Avenida Perimetral.

Segundo Crantschaninov, apurou-se que os transtornos, principalmente na avenida Mário Covas, foram causados por uma operadora que descumpriu o regulamento estabelecido, permitindo a entrada, no porto, de caminhões sem senha.

Um efetivo de 17 operadores de tráfego da CET e 10 veículos, com auxílio da Polícia Militar estão monitorando as avenidas que absorvem o fluxo de caminhões. A formação de filas de caminhões na avenida Mário Covas estão proibidas a partir de hoje.