Câmara de Cubatão reduz R$ 600 mil com fim de taquigrafia

Legislativo cubatense dispensou o serviço para diminuir gastos; na Casa, sessões são transmitidas por internet e TV

Comentar
Compartilhar
21 MAI 201510h41

Na última terça, o projeto de extinção dos serviços de taquigrafia nas sessões plenárias da Câmara foi aprovado em discussão única pelo plenário. Segundo o presidente do Poder do Legislativo Cubatense, Aguinaldo Araújo (PDT), a medida representará uma economia anual de mais de R$ 600 mil reais aos cofres da Casa de Leis, o que significa cerca de R$ 51 mil por mês.

Como as sessões plenárias realizadas na Câmara são transmitidas ao vivo pela TV Câmara (canal 9 da NET) e pelo site institucional da Casa de Leis (www.camaracubatao.sp.gov.br), a taquigrafia não se faz mais necessária. Além disso, a população pode ter acesso a integra das sessões e das audiências públicas no canal da Câmara no YouTube (https://www.youtube.com/user/cmcubatao).

Segundo vereador Aguinaldo Araújo (PDT), com a medida, a economia mensal será de R$ 51 mil (Foto: Luiz Torres/ DL)

Hoje, a TV Câmara é responsável pela produção, edição e transmissão das sessões legislativas e programas de televisão relacionados às atividades parlamentares. Em breve, a emissora pública transmitirá sua programação em sinal aberto.

Aguinaldo Araújo considera que, como gestor público, tem a obrigação e a responsabilidade de trabalhar por iniciativas que representem economia para a Câmara.
O presidente da Câmara ainda reafirmou o compromisso do Legislativo com a transparência na administração e com a divulgação do trabalho parlamentar. A extinção dos serviços de taquigrafia já é uma realidade em muitos municípios brasileiros.