X
Cotidiano

Câmara de Santos quer aprimorar a comunicação

Vereadores abordaram temas como a desburocratização da Tribuna Cidadã e o desenvolvimento de uma rádio para o Legislativo

Fabrício Cardoso, Kenny Mendes, Adilson Júnior e Roberto Teixeira visitaram o Diário do Litoral e reafirmaram o compromisso em publicizar os atos do Legislativo santista / Matheus Tagé/DL

A pouco mais de uma semana para o retorno das atividades legislativas, a Câmara de Santos mantém foco no aprimoramento da comunicação com a sociedade.

Durante visita ao Diário do Litoral, o presidente da Mesa Diretora, Adilson Júnior (PTB) garante que está tudo pronto para o início das sessões, que já terão mudanças, como a restrição de acesso ao ­plenário.

“Devemos começar as sessões do modo que já estava. Terão ajustes de conduta de plenário, de acesso, que deve dar uma melhora na compreensão do que está acontecendo nas sessões. Mas existem coisas a aprimorar e que ainda não deu tempo. A questão da própria comunicação da Câmara”.

O parlamentar citou até a questão da qualidade das câmeras utilizadas para transmitir as ­sessões.

“Nós temos um equipamento muito antigo. As câmeras que hoje nos registram foram compradas quando o presidente da Câmara era Paulo Gomes Barbosa (2005/2006). Você vê o tempo e compara com o avanço tecnológico. Imagem é tudo. É a busca por uma melhor qualidade. A nossa imagem é ridícula. É uma imagem lavada, feia. A gente só vai aprimorar isso quando tivermos melhores equipamentos lá. Isso vai dar uma melhor penetração na nossa exibição com a sociedade. Essa é uma das ferramentas que a gente tende a melhorar e criar outras, por exemplo, de espaços de publicização de atos do Legislativo”.

Primeiro-secretário, Kenny Mendes (PSDB) alerta que a publicizar os atos é uma forma até de coibir a corrupção.

“A pessoa elege o político, não acompanha em nada o mandato da pessoa. Esse político, como não é fiscalizado, se torna corrupto ou ineficiente. A partir do momento que você divulga as ações do Legislativo o eleitor, não só acompanha o trabalho, como ele também fiscaliza. E você instrui a pessoa para que ela, futuramente, possa fazer uma escolha consciente na hora de votar”.

Rádio

Adilson Júnior já havia dito que mantém os projetos de ter um canal de televisão e uma rádio da Câmara Municipal. Ele disse acreditar que a rádio deve ser viabilizada e espera conseguir colocar o novo canal de comunicação no ar até o final do ano.

“A rádio pode vir primeiro que a TV, até pela facilidade de operação e licitação. A rádio já está outorgada, a frequência 88,5, em FM. Precisa a gente por de pé. Pela vivência, a rádio pode vir antes que a TV. Equipamentos mais baratos, menos equipamentos para licitar e mais fácil de se colocar no ar.

Tribuna Cidadã

Em relação a participação da sociedade na Tribuna Cidadã, a ordem é desburocratizar. O cidadão interessando em participar poderá se inscrever como pessoa física, e não só como jurídica, como era até a última legislatura. A Mesa Diretora ainda discute as regras de como será realizada a Tribuna Cidadã.

Segundo-secretário da Casa, Roberto Teixeira (PSDB), acredita que o munícipe que participar da Tribuna Cidadã deva estar ligado a algum setor da sociedade também. Seria um “meio-termo” para que não haja­ ­excessos.

“Se for pessoa física, mas que ela faça parte daquela entidade, mesmo que não seja presidente, diretor. Mas ela fazendo parte de um setor, ela poderá. Acho que o controle maior seria isso. Porque temos que tomar cuidado em abrir de forma direta. Que seja uma pessoa física, mas que represente um órgão, um setor da sociedade também. A responsabilidade é da Câmara. Ele está usando o microfone da Câmara, dentro de uma instituição. Não se pode falar coisas indecorosas”.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Nova York tem explosão de casos de covid-19 e governo culpa não vacinados

"Continuamos a ver sinais de alerta de picos de covid neste inverno e, embora a nova variante ômicron ainda não tenha sido detectada no estado de Nova York, ela está chegando", escreveu a governadora

Saúde

Brasil fecha fronteiras para 6 países por conta de nova variante

Variante Ômicron preocupa autoridades sanitárias

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software