Banner gripe

Câmara de Itanhaém cobra explicações sobre Hospital Regional Jorge Rossmann

Vários vereadores da cidade se mostram insatisfeitos com atendimento

Comentar
Compartilhar
15 MAI 2019Por Da Reportagem08h00
Além de Itanhaém, o hospital atende os municípios de Mongaguá, Peruíbe, Itariri e Pedro de Toledo pelo SUSFoto: Nair Bueno/DL

Os vereadores de Itanhaém aprovaram ontem, por seis votos, o requerimento de autoria do vereador Alder Ferreira Valadão (SD), que solicita à Secretaria Estadual de Saúde e ao Instituto Sócrates Guanaes informações sobre o Hospital Regional Jorge Rossmann.

No requerimento, é solicitada a quantidade de leitos disponíveis para atender os municípios abrangidos pelo Departamento Regional de Saúde (DRS IV) por especialidade. Ainda requer também os critérios adotados para a ocupação dos leitos e qual o volume mensal de recursos é utilizado por leito mensalmente e origem dos recursos.

Outro questionamento é se existe algum programa do Governo do Estado para ampliar o número de leitos e se positivo, os prazos e valores a serem investidos e ainda quais as especialidades que são atendidas atualmente.

"Precisamos do Hospital em sua plenitude para atender nossa população", acrescenta. Alder também quer propor na Câmara Municipal uma audiência pública no final de junho com a Secretaria de Estado de Saúde e a DRS IV para elucidar o que de fato ocorre no Hospital.

O vereador Wilson Oliveira disse que deverá apresentar também, nas próximas sessões, um requerimento direcionado ao Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (CROSS) para cobrar maior transparência. "O Município não pode arcar com uma responsabilidade que é do Governo Estadual. A UPA não suporta mais", lembra.

João Rossmann do MDB vai além. Lembra que infelizmente as vagas somente aparecem quando a família do paciente procura a Justiça. "Infelizmente não está claro pra ninguém o que ocorre com esse Hospital", lamenta.

O líder do Governo Marco Aurélio na Câmara, vereador Peterson Gonzaga Dias (DEM) quer que o CROSS aponte efetivamente quantas vagas está disponível para cada cidade que o Hospital atende. "A cidade chega a gastar o dobro com saúde. É preciso urgentemente resolver esse problema", aponta.

Outro vereador que já cobrou o Hospital foi Dr. Carlos Antonio Ribeiro (PSDB). "Acho que todos os vereadores aqui já fizeram um requerimento cobrando explicações e eles sequer respondem".

O hospital foi inaugurado pelo então governador Geraldo Alckmin (PSDB), em 30 de outubro de 2017, numa área de 12,9 mil metros quadrados, com oito pavimentos e heliponto, numa iniciativa entre a Prefeitura de Itanhaém e o Governo Estadual. Foram investidos R$ 66,5 milhões. Além de Itanhaém, atende os municípios de Mongaguá, Peruíbe, Itariri e Pedro de Toledo

 

Colunas

Contraponto