Bloqueios não prejudicam chegada de soja ao Porto de Santos

Os manifestantes protestam desde quinta-feira contra o aumento do preço do diesel e as tarifas de frete abaixo dos custos de transporte

Comentar
Compartilhar
24 FEV 201518h08

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) informou nesta terça-feira, 24, por meio de sua assessoria de comunicação, não ter detectado até o momento problemas na chegada dos caminhões agendados para fazer o desembarque de soja no Porto de Santos, em virtude da paralisação de caminhoneiros e transportadores em rodovias brasileiras. Os manifestantes protestam desde quinta-feira contra o aumento do preço do diesel e as tarifas de frete abaixo dos custos de transporte.

O fluxo de embarques em Santos também continua ocorrendo normalmente, já que os terminais com armazéns têm grãos que chegaram ao porto nas últimas semanas. A Codesp informou, entretanto, que está monitorando a evolução da paralisação pelo País.

Participantes do setor projetam que as interrupções do trânsito em rodovias devem trazer impacto na chegada de cargas em Santos em breve, já que boa parte dos grãos movimentados pelo porto vem do Centro-Oeste. Até o dia 3 de março, são esperados navios para carregar 1,17 milhão de toneladas de soja a granel.

A Codesp informou não ter detectado problemas na chegada dos caminhões agendados para fazer o desembarque de soja (Foto: Matheus Tagé/DL)