Bloqueio contra o sarampo vacina 26 pessoas na Vila Belmiro

A medida foi tomada após o surgimento de um caso suspeito da doença em um jovem de 23 anos, que estuda em São Paulo, mas cujos pais residem no bairro

Comentar
Compartilhar
23 JUL 2019Por Da Reportagem16h11
Vinte e seis pessoas foram vacinas no bairro Vila BelmiroFoto: Divulgação/PMS

A Secretaria Municipal de Saúde vacinou 26 pessoas em bloqueio contra o sarampo na manhã desta terça-feira (23), que percorreu 34 imóveis na Vila Belmiro. A medida foi tomada após o surgimento de um caso suspeito da doença em um jovem de 23 anos, que estuda em São Paulo, mas cujos pais residem no bairro. O resultado do exame IgM (Imunoglobulina M) foi positivo para sarampo.

A quadra contemplada pelo bloqueio vacinal é formada pelas ruas Tiradentes, Mariz e Barros, Paysandu e Pedro I. A cidade de Santos já notificou o município de São Paulo para que uma intensa vacinação seja realizada na universidade onde o rapaz estuda.

Para que este caso seja confirmado ou descartado, é necessário o resultado de um segundo exame, o PCR, em análise no Instituto Adolfo Lutz. Até o momento, Santos segue com 7 casos confirmados de sarampo. 

Vacina sim

A chefe da Seção de Vigilância em Saúde, Ana Paula Valeiras, reforça que a vacina é a medida mais eficaz para controlar o avanço do sarampo. Quanto mais pessoas imunizadas, menor a proliferação do vírus. 

"O sarampo é uma doença altamente contagiosa, transmitida por gotículas expelidas ao falar, tossir, espirrar ou até respirar. Uma única pessoa com a doença pode contaminar outras 16. A vacina tríplice viral, que previne contra sarampo, caxumba e rubéola, está disponível nas policlínicas. É muito importante que as pessoas confiram suas carteiras de vacinação e que as atualize se faltar alguma dose", destaca.

A vacinação contra o sarampo em Santos segue normalmente nas policlínicas. Devem ser vacinadas crianças aos 12 e 15 meses. Os jovens de 15 a 29 anos devem ter duas doses da vacina tríplice (contra sarampo, caxumba e rubéola) registradas em sua caderneta de vacinação. Os adultos de 30 a 59 anos devem ter tomado ao menos 1 dose na vida. Pessoas com mais de 60 anos não precisam se vacinar, pois provavelmente entraram em contato com o vírus.

Onde se vacinar

Nas policlínicas, de segunda a sexta, das 9h às 16h. Aos sábados, no mesmo horário, funcionam ainda as policlínicas Aparecida, Bom Retiro, Nova Cintra e Vila Mathias. Após a aplicação da vacina, o organismo demora cerca de 10 dias para começar a gerar anticorpos, em média.

Orla

Aparecida - Av. Pedro Lessa, 1.728

Campo Grande - Rua Carvalho de Mendonça, 607

Embaré - Praça Coronel Fernando Prestes s/nº

Gonzaga - Rua Assis Correia, 17

José Menino / Pompeia - Avenida Floriano Peixoto, 201

Ponta da Praia - Praça 1º de Maio s/nº

Centro/Área Continental

Conselheiro Nébias - Av. Conselheiro Nébias, 514 – Encruzilhada

Vila Mathias- Rua Xavier Pinheiro, 284 - Encruzilhada

Vila Nova - Praça Iguatemi Martins s/nº

Caruara - Rua Andrade Soares s/nº

Martins Fontes – Rua Luiza Macuco, 40 – Vila Mathias

Monte Cabrão – Rua Principal s/n° 

Zona Noroeste

Alemoa e Chico de Paula- Praça Guilherme Délius s/nº - Alemoa

Bom Retiro- Rua João Fraccaroli s/nº

Rádio Clube - Avenida Hugo Maia s/nº

São Manoel - Praça Nicolau Geraigire s/nº

São Jorge e Caneleira - Rua Francisco Ferreira Canto, 351 - São Jorge

Castelo- Rua Francisco de Barros Melo, 184

Piratininga – Praça João de Moraes Chaves s/n° 

Morros

Marapé - Rua São Judas Tadeu, 115

Nova Cintra - Rua José Ozéas Barbosa s/nº

São Bento - Rua das Pedras s/nº

Valongo - Rua Prof. Maria Neusa Cunha s/nº, Saboó

Morro do José Menino - Rua Doutor Carlos Alberto Curado, 77 A

Jabaquara – Rua Rangel Pestana, 475 

Morro Santa Maria – Rua Um s/n° 

Vila Progresso – Rua Três, casa 1 e 2, Vila Telma

Morro da Penha –  Rua Três, 150 

Monte Serrat -  Praça Correa de Melo s/n°

Colunas

Contraponto