Bicicletas públicas já precisam de manutenção

Reportagem do DL testou o serviço e passou por alguns transtornos.

Comentar
Compartilhar
31 DEZ 201219h17

Quem costuma andar de bicicleta sabe o quanto é chato quando a corrente cai. Quem já não teve as pedaladas interrompidas por esse motivo? A reportagem do DL também passou por isso.

Na última quinta-feira,dia 27, a pauta do dia era o ‘test drive’ das bicicletas públicas. A reportagem foi até a estação Dois (Canal 2) do Bike Santos e retirou a bicicleta 11 para um passeio. A paisagem não poderia ser melhor: o jardim da orlada praia de Santos. Seria um passeio agradável se, no canal 3, a corrente da bicicleta não tivesse caído.

Mão na graxa e pronto. Bicicleta continuou o caminho. O problema aconteceu mais duas vezes durante o trajeto até a estação Quatro (em frente ao Aquário). Foi lá que a reportagem percebeu que a corrente estava frouxa. Não só da bicicleta que foi usada, mas como das outras que estavam estacionadas. Se não fosse por esse problema, o trajeto entre as estações seria de aproximadamente 10 minutos, em ritmo de passeio. A reportagem fez em 15.

O Bike Santos já ultrapassou a marca de 19 mil viagens e 13 mil pessoas cadastradas. (Foto: Luiz Torres/ DL)

Excluindo o incidente, o serviço de bicicletas públicas em Santos está aprovado. A paisagem ajuda, mas há outros pontos positivos que fazem do Bike Santos uma boa opção para munícipes e turistas. O cadastro é rápido e fácil. Para quem tem smartphone,mais rápido ainda. No entanto, mesmo para quem não tem, uma ligação para (13) 4062-9211 e a bicicleta é liberada. Para habilitar o passe livre é só pagar R$ 10 (que será devolvido após um ano de serviço) no ato da inscrição, que é feita pelo site www.movesamba.com.br/bikesantos.

Empresa Serttel é responsável pela manutenção

Questionada pela reportagem sobre a manutençãodas bicicletas, a CET de Santos informou que uma equipe de técnicos da Serttel, a empresa que opera o Bike Santos, monitora continuamente todas as estações para garantir que haja tanto vagas para devolução como bicicletas para retirada, ou reparo a ser realizado. Informou ainda que no caso de quebra do veículo, o usuário deve entrar em contato com a Central de Atendimento do Bike Santos pelo telefone (13) 4062-1699, informar o ocorrido, para que seja orientado sobre qual providência deve tomar, como, por exemplo,o deslocamento para a estação mais próxima.

Em caso de furto ou roubo,o usuário também deve entrar em contato com a Central de Atendimento e registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia mais próxima. Instalado há um mês,desde o dia 29 de novembro,o Bike Santos teve 19.635 viagens até o último dia 25, com 13.579 cadastros. Entre 16 e 25 deste mês, a média diária foi de 949 viagens.

A CET, junto com a Serttel, empresa que opera o sistema, implantou 20 estações para retirada e entrega de bicicletas. Hoje,são 200 bikes à disposição das pessoas cadastradas. Canal 3 (com 2.451 retiradas e 1.961 devoluções), Aquário (2.369 e 1.848, respectivamente), emissário(1.981 retiradas) e canal 2 (1.574 devoluções) são estações mais procuradas.

O uso da bicicleta é gratuito pelo tempo máximo contínuo de 30 minutos. Ela pode ser devolvida em qualquer uma das estações. Após 15 minutos, o usuário pode retirar outra bike, seguindo as mesmas normas.