Banco recusa dinheiro em Vicente de Carvalho

Caixas do Banco do Brasil não realizam mais nenhuma transação em dinheiro por tempo indeterminado. Agência sofreu três assaltos num período de um ano e meio

Comentar
Compartilhar
10 JAN 201410h27

Há 32 dias, a agência do Banco do Brasil na Avenida Thiago Ferreira, em Vicente de Carvalho, Guarujá, não realiza qualquer tipo de transação em dinheiro nos caixas. O aviso na porta da unidade diz: “por motivos de segurança pública, a partir dessa data 09/12/2013 esta agência não fará mais pagamentos ou recebimentos no caixa com dinheiro, assim como não processaremos mais depósitos de dinheiro e cheques”.

Uma foto do informativo caiu na internet e ganhou repercussão. Revoltada, a população reclama e se diz prejudicada pela falta dos serviços na agência, instalada no principal centro comercial de Guarujá.

A escriturária Soraia Romero diz que foi pega de surpresa, há mais ou menos 20 dias, quando foi à agência e tentou pagar uma conta. Ela é correntista do Banco do Brasil e a unidade da Avenida Thiago Ferreira é uma das que ela mais frequenta.

Soraia conta que o gerente se recusou a conversar com os clientes, que ficaram sem nenhuma justificativa sobre a falta de atendimento. Apenas os caixas eletrônicos permanecem em operação. “Não dá para fazer transações de altos valores no caixa eletrônico, é muito perigoso”, fala a escriturária.

Aviso foi colocado na porta do banco há um mês (Foto: Luiz Torres/DL)

O comerciante Arthur Ubiratan também utiliza a agência para transações, já que seu estabelecimento fica em Vicente de Carvalho. Ele também foi surpreendido com a mudança e, na opinião dele, a agência pode até ser desativada. “Eu acho que eles estão fazendo isso para levar os clientes para outras agências e desativar a da Thiago Ferreira”.

Sobre a iniciativa do banco e a falta de segurança em Vicente de Carvalho, o advogado e ex-policial militar Paulo César Clemente diz que a medida só mostra a “falência do poder público”, fala. Ele explica que as ações da Polícia Militar são baseadas em estatísticas. No entanto, na sua opinião, descrentes das iniciativas do poder público, as pessoas quando sofrem alguma ação criminosa, deixam de fazer o boletim de ocorrência (B.O.)

Sem oficializar as ocorrências, as estatísticas de criminalidade escondem a realidade do índice de violência e crimes no Município, segundo advogado.
“A polícia não faz a prevenção porque não tem documentado os altos índices de criminalidade, justamente por causa da descrença da população, que não registra mais o boletim de ocorrência”, ressalta.

Clemente afirma que não só Vicente de Carvalho, mas todo o Guarujá está sofrendo com o aumento de roubos e a falta de segurança.

Banco do Brasil

O BB, por meio da assessoria de imprensa, confirma que os caixas não estão operando e explica que a agência passa por reformulação do plano de segurança. A unidade foi alvo de assaltantes três vezes, no intervalo de um ano e meio, duas delas entre julho e dezembro de 2013.

A assessoria informa que novos dispositivos de segurança estão sendo instalados na agência e que ainda não há previsão do retorno de funcionamento dos caixas. A alternativa para clientes é se deslocarem a outra agência, na Av. Santos Dumont, 302, também em Vicente de Carvalho, onde o atendimento foi estendido das 9 às 17 horas para atender a maior demanda.