X
Cotidiano

Banco do Povo recebe mais pedidos de empresas formais

Dos 35 empréstimos efetuados nos três primeiros meses deste ano, 29 (82,8%) foram feitos a negócios formalmente registrados

O motivo para a mudança se deve ao desempenho do Espaço do Empreendedor Santista / Divulgação/PMS

Pela primeira vez desde sua implantação na Cidade, o Banco do Povo Paulista registrou mais empréstimos a empresas formalmente estabelecidas do que a negócios sem registro.

Dos 35 empréstimos efetuados nos três primeiros meses deste ano, 29 (82,8%) foram feitos a negócios formalmente registrados. Nos últimos 16 anos, a maioria dos empréstimos (55,8%) tem sido para empresas informais.

O motivo para a mudança se deve ao desempenho do Espaço do Empreendedor Santista. "O órgão faz o acompanhamento para que as microempresas individuais (MEI) sejam abertas corretamente e isso tem incentivado as pessoas a formalizarem seu negócio antes de buscarem os recursos conosco", explica o gestor do Banco do Povo em Santos, Gabriel Silvio.

Ele explica que, ao se enquadrar na condição de MEI, o empreendedor garante uma série de benefícios fiscais. "Ele consegue pagar as contribuições necessárias de forma facilitada, inclusive sua cobertura previdenciária. Isso facilita a obtenção de crédito e expansão das atividades".

Renata Araújo de Souza formalizou sua empresa de viagens e eventos em setembro de 2017 e está satisfeita com sua decisão. "Com isso, consigo obter empréstimo a um custo mais baixo e com forma de pagamento facilitada".

Depois que saiu da informalidade, o marceneiro Mário Medeiros conseguiu ampliar suas atividades com diversos créditos que obteve através da instituição. "Há anos que obtenho recursos com o Banco do Povo, pois as condições facilitam a compra de materiais e equipamentos".

Outra vantagem de se abrir uma MEI é um prazo maior para saldar o débito. Enquanto empresas formalizadas podem quitar sua dívida em até 36 parcelas, pessoas físicas (informais) têm o prazo máximo de 12 meses (matéria prima e mercadorias) ou 24 vezes (equipamentos).

Com uma taxa de juros de 0,35% ao mês, a procura pelos serviços do Banco do Povo de Santos segue em evolução. Em 2016, foram emprestados R$ 576.684,78 (100 contratos) e, em 2017, R$ 612.532,60 (114 contratos). Neste ano, até o fim de março, a instituição já liberou R$ 280.600,00. Desde 2002, foram concedidos mais de R$ 12,5 milhões a microempresários santistas.

Modalidades de crédito

A maior parte dos contratos (48,5%) é para investimento misto (operacional e equipamentos). Cerca de 34,6% dos empréstimos são destinados a investimentos fixos (maquinário) e, aproximadamente 16,9% dos empréstimos são para capital de giro (operacional).

Banco do Povo

Criado através de uma parceria entre Prefeitura e Governo do Estado, a instituição oferece financiamentos para empreendedores de micro e pequenos negócios, fomentando o desenvolvimento socioeconômico local e geração de renda.

Requisitos

Possuir empreendimento formal ou informal no Município;

Ter faturamento bruto de até R$ 360 mil/ano;

Não possuir restrições cadastrais;

Comprovar, no mínimo, seis meses de atividade do negócio (por meio de extrato bancário e/ou notas fiscais de compras de mercadorias);

Avalista sem restrições cadastrais (pessoa física que não tenha envolvimento com o negócio, sendo permitido parente, exceto cônjuge).

Documentação exigida

RG e CPF (cliente, sócios – se houver-, avalista);

Comprovante de residência (água, luz ou telefone fixo);

Certidão de casamento (RG e CPF dos cônjuges, se houver);

Comprovante de renda do negócio (três últimos meses de extrato bancário ou declaração de faturamento do contador ou declaração de imposto de renda);

Contrato social e alterações, Cartão do CNPJ, Inscrições Estadual e Municipal (apenas para pessoa jurídica);

Alvará (se houver);

Orçamento dos bens/serviços a serem financiados.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Atlético-MG conquista o Campeonato Brasileiro após 50 anos

Galo vira em 5 minutos e garante o bicampeonato da competição

Saúde

Anvisa aguarda dados da Pfizer sobre variante delta para decidir sobre vacina para crianças

Ministério da Saúde prevê, no plano de vacinação do próximo ano, imunizar 70 milhões de crianças, o que depende de aprovação da agência

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software