Ban Ki-moon promete apoio internacional a vítimas de tufão nas Filipinas

Segundo o governo, o tufão deixou 4,4 milhões de pessoas sem abrigo. Estima-se que seja necessário cerca de US$ 8,17 bilhões para reconstrução em quatro anos

Comentar
Compartilhar
21 DEZ 201315h02

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, encorajou hoje (21) os sobreviventes do Tufão Haiyan, nas Filipinas, a “nunca perder a esperança”. Ele prometeu mobilizar ajuda da comunidade internacional para ajudar a superar os efeitos  da catástrofe natural.

“Nunca percam a esperança, a ONU está ao vosso lado. O mundo está ao vosso lado”, declarou Ban Ki-moon, durante uma visita à cidade afetada pelo Tufão Haiyan, Tacloban. O tufão abalou as ilhas centrais das Filipinas, no dia 8 de novembro.

Usando um boné de basebol, Ban Ki-moon percorreu rua coberta de escombros em Fátima, área costeira da cidade de 220 mil habitantes. Segundo o Governo filipino, o tufão fez 6.102 mortos e 1.779 desaparecidos, deixando 4,4 milhões de pessoas sem abrigo.

O Governo estima em US$ 8,17 bilhões os recursos necessários para a  reconstrução em quatro anos. A ONU lançou no início do mês um apelo à comunidade internacional para reunir fundos de US$ 791 milhões de dólares, destinados a ajudar os sobreviventes durante 12 meses.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, encorajou hoje (21) os sobreviventes do Tufão Haiyan, nas Filipinas, a “nunca perder a esperança” (Foto: Associated Press)

Em Manila para uma visita de três dias, Ban Ki-moon encontrou-se hoje com o presidente filipino Benigno Aquino, antes de seguir para Tacloban. Aquino agradeceu o apoio das Nações Unidas, indicou um porta-voz da Presidência.