X
Cotidiano

Baixada tem alta de emprego em 2018

O comércio foi o setor que mais empregou na maioria dos municípios e a faixa etária mais contratada foi entre 20 e 40 anos

O Diário mapeou as admissões para vagas intermediadas pelo PAT. O comércio foi o setor que mais empregou NAS maioria das CIDADES / Diego Bachiéga

O número de trabalhadores que foram admitidos no mercado de trabalho cresceu na maioria das cidades da Baixada Santista, entre janeiro e agosto desde ano, analisando apenas as contratações para vagas intermediadas pelas agências do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT). O comércio foi o setor que mais empregou na maioria dos municípios e a faixa etária mais contratada foi entre 20 e 40 anos. O levantamento foi feito pelo Diário do Litoral, com base nos dados enviados pelos PATs das região.     

Cubatão

O PAT de Cubatão registrou 1.637 admissões entre janeiro e agosto deste ano. Um aumento de 27% em relação ao mesmo período de 2017. A cidade foi a que mais empregou por meio do PAT na região no período. 

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, 90% das vagas abertas no PAT são destinadas para homens. Quanto à faixa etária, cerca de 20% dos trabalhadores admitidos têm entre 18 e 25 anos, 60% de 25 a 45 anos e 20% acima de 45 anos. 

Quanto aos setores que mais empregaram, montagem/manutenção industrial (40%), construção civil (30%), logística industrial (10%), logística urbana (10%), serviços de conservação (5% ) e comércio (5%).
“As contratações elevaram-se no período de 2018 em comparação ao mesmo período de 2017. Houve um aumento nas contratações intermediárias via PAT. Tudo isso se deu pelo trabalho que vem sendo desenvolvido junto ao Ciesp, na divulgação deste serviço, que é gratuito para as empresas que vêm a
Cubatão prestar seus serviços, e de suma importância para a população cubatense”, afirmou o secretário de Emprego e Desenvolvimento Sustentável, Marcos Espírito Santo, que também é o titular do PAT Cubatão, tendo como chefe de divisão Rogério Vieira.

Santos

O Centro Público de Trabalho e Emprego de Santos registrou queda de 24,4% no número de colocações no mercado de trabalho por intermédio do órgão entre janeiro e agosto. Ao todo, foram registradas 192 admissões no período contra 254 no mesmo período de 2017.

Segundo o Centro Público, 60% dos contratados eram homens e 40% mulheres. A faixa etária mais admitida foi de 25 a 40 anos. 

O comércio foi o setor que mais abriu vagas. As funções que mais empregaram foram atendente de loja e mercado, teleoperador e auxiliar de limpeza. 

O coordenador do Centro Público de Emprego de Santos, Ricardo Giuliano Chaves Serra, faz um balanço positivo apesar da redução de contratações pelo órgão. “Embora tenhamos um número reduzido de contratações em relação ao ano passado, o balanço é positivo. Estamos com um quadro de vagas grande, portanto a perspectiva é boa. Um setor que se mostra em alta é o de telemarketing; assim como temos outros setores que também prometem crescimento”.

São Vicente

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedect), informa que as admissões no município cresceram 40% no primeiro semestre de 2018: foram 219 contra 150 no mesmo período do ano passado. A alta se deve ao aumento de empresas de pequeno e médio porte que se instalaram na cidade.

Do total de vagas ofertadas pelo PAT, 60% foram destinadas às mulheres e 40% aos homens. A faixa dos trabalhadores contratados está entre 19 e 45 anos, sendo maior entre 30 e 40 anos. 

O comércio (varejista e de serviços) é o setor que mais abre vagas em São Vicente. As funções que mais empregaram foram vendedor, operador de loja, caixa, porteiro, controlador de acesso, cozinheiro e ajudante de cozinha.

“Apesar da crise econômica em que atravessa o país, com alta taxa de desemprego, o resultado de 2018 foi melhor que 2017, porém insuficiente para a demanda de desempregados”, disse Ana Carla Mendes Soares, diretora do PAT São Vicente.

Guarujá

As contratações cresceram 130% entre janeiro e agosto de 2018 e comparado a 2017, conforme levantamento do PAT.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, cerca de 80 pessoas foram empregadas. “Segundo o PAT, 50% são homens e 50% mulheres e a faixa etária é de 18 até 50 anos. Mas este ano, com a chegada do Burger King na Cidade, a procura por jovens menores foi bem significativa”, diz a Prefeitura em nota.

Sobre os setores que mais têm aberto vagas em Guarujá está o comércio. As funções mais solicitadas pelo empregador são balconista, caixa, serviços gerais, repositor, auxiliar administrativo, auxiliar de escritório e auxiliar de limpeza. Essas funções são basicamente as mesmas de 2017, nesse mesmo período (janeiro a agosto).

A coordenadora do PAT de Guarujá, Ana Lúcia de Arruda, atribui o aumento de empregos à abertura de um restaurante de uma grande rede e ao estreito relacionamento o órgão com as empresas instaladas na cidade. 


Praia Grande

Praia Grande apresentou queda na geração de emprego. De janeiro a agosto deste ano foram admitidos 597 trabalhadores, “um pequeno declínio” comparado a 2017 quando foram empregados 675.  

Quanto ao número de homens e mulheres contratados, a Prefeitura informou em nota que “essas informações não aparecem no sistema do PAT”. O comércio foi o setor que mais empregou.

O secretário adjunto de Assuntos Institucionais, Itamar Marciano, explicou que a queda nas colocações em 2018 pelo PAT devem-se ao fato de empresas instaladas na cidade não utilizarem o órgão para o recrutamento de mão de obra. “Isso se deu por conta das empresas que estão se instalando no município possuírem seu próprio RH, desta forma eles não usam o sistema do PAT, eles contratam por conta própria, o que em números temos uma perda significativa na distribuição de vagas pelo Posto de Atendimento ao Trabalhador”.

Mongaguá
 
Já em Mongaguá, o número de pessoas contratadas via PAT cresceu 5% em relação a 2017.

Quanto ao gênero, a Prefeitura informou que “o nosso dado junto ao Ministério do Trabalho não faz mais diferenciação em relação ao sexo dos candidatos encaminhados para as vagas de emprego que utilizam os Postos de Atendimento ao Trabalhador”.

Já em relação à idade, os trabalhadores admitidos estão na faixa etária entre 20 e 40 anos.

Quanto aos setores que mais empregaram, a Administração Municipal respondeu em nota que: “Temos
empresas na área do comércio varejista tanto de pequeno e grande porte, com cargos e funções para a área de vendas e operador caixa. Nossa cidade é uma cidade turística e na alta temporada de verão, nosso comércio tem um aumento de 100%. Além disso, novas empresas estão se estabelecendo em nossa cidade como a rede atacadista Mercadão, rede de supermercados Prático e a empresa de transportes urbanos Ação”. A Prefeitura acrescenta que: “Nossa cidade passa por um período de transição muito importante e é cabível dizer que todos os setores da Prefeitura estão acompanhando essa mesma transição”.

Peruíbe

O PAT de Peruíbe registrou 72 admissões no primeiro semestre, um aumento de 56% em relação ao mesmo período de 2017. Ao todo, são 39 mulheres e 33 homens, na faixa entre 18 a 55 anos. A faixa etária com mais admissões foi entre 25 a 40 anos.

Os setores que mais empregaram foram comércio e serviços, sendo atendente/balconista e diaristas as funções mais preenchidas. 

“Faço um balanço positivo, a julgar pelo número de pessoas colocadas no mercado de trabalho através do PAT, 56% a mais do que em 2017. Isso se deve a uma gestão mais próxima ao comércio local, fazendo parcerias e ganhando a confiança dos empresários da nossa cidade”, afirmou o secretário do Comércio, Indústria e Empregos, Mauro Paulo Machado. “Apesar da crise financeira que o país vem passando e da instabilidade política existente, nosso papel de buscar vagas, fazer parcerias e não medir esforços para atender os cidadãos da cidade vem sendo feito. É nítido que os comerciantes estão aguardando uma definição no quadro político para voltarem a investir e contratar. Infelizmente, o cenário ainda não é o ideal, mas continuamos trabalhando e fazendo o máximo possível pra atender a população da melhor forma possível”, acrescentou.

“É importante salientar que esses não são os números totais de pessoas inseridas no mercado de trabalho em Peruíbe no período, e sim pessoas colocadas através do PAT da cidade”, ressaltou o secretário. 

Bertioga

O PAT de Bertioga registrou aumento no número de contratações entre janeiro a agosto de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado: 31 contra 12, respectivamente.

Conforme os dados enviados pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Bertioga, já a abertura de vagas em 2018 foi inferior a 2017, 99 contra 116, respectivamente.  

“A maior procura no PAT é para vagas de serviços gerais, porém as vagas mais disponibilizadas são para representante comercial e para trabalhar em restaurante”, informa a Prefeitura em nota.

“A Diretoria de Trabalho e Renda está implementando visitas aos comércios para levar conhecimento sobre os serviços prestados pelo PAT, disponibilizando treinamentos e cursos para melhor atender as demandas dos empregados e dos empregadores”, informa a Administração Municipal.

“Essa ação permite redução dos gastos dos empresários, pois entre outras coisas, disponibiliza espaço para entrevista e também reduz o tempo de espera para o recrutamento de candidatos”, afirmou o diretor de Trabalho e Renda e responsável pelo PAT Bertioga, Clayton Fernandes Baptista.

Itanhaém

As informações solicitadas à Prefeitura pela Reportagem não foram fornecidas até o fechamento desta matéria.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos discute queda de Carille em reunião nesta segunda

Dois PMs morrem com suspeita de febre maculosa durante curso

Vítimas eram instrutores da COPC, que teve uma fase de curso em área de mata. Casos seguem em análise pela Fiocruz

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software