Banner gripe

Baixada Santista tem pedágio mais caro do País, no valor de R$ 26,20

Quem desceu a serra durante o Carnaval chegou a pagar R$26,20 ou até R$52,40 em pedágio

Comentar
Compartilhar
04 MAR 2019Por Da Reportagem08h48
Segundo o Ipea, para cada 100 km rodados, o viajante tem de desembolsar em média R$ 33,11Foto: Thiago Neme/Gazeta de S. Paulo

*Por Aline Fonseca, da Gazeta de S. Paulo

Os paulistas que desceram a serra durante o Carnaval chegaram a desembolsar cerca de R$26,20 no pedágio mais caro do País, o do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI). O valor é para quem vai de carro, já os ônibus pagam R$52,40. Segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), para cada 100 km rodados, o viajante tem de desembolsar em média R$33,11.

Em feriados, como o carnaval, o tráfego varia entre 300 mil e 500 mil veículos em direção ao Litoral, como prevê a Ecovias até a quarta-feira de cinzas (6).

As rodovias Imigrantes e Anchieta, sob a administração da concessionária Ecovias, são a principal ligação entre a região metropolitana e o litoral de São Paulo. Em julho do ano passado, a tarifa do pedágio teve um reajuste de 2,85%.

De acordo com levantamento realizado pela Gazeta, o pedágio do Sistema Anchieta-Imigrantes só perde para o da Viaoeste, responsável por quase 169 km das rodovias Castello Branco e Raposo Tavares. A cada 100 km, a Viaoeste cobra R$23,75 dos motoristas, de acordo com estudo do Ipea.

Cálculos

Em dezembro do ano passado, a Gazeta calculou o preço dos pedágios nas estradas paulistas. Na época a reportagem calculou que o turista que optasse ir para São Sebastião, no litoral norte, a 200 quilômetros da Capital, iria gastar R$50,60 ou R$43,80 (ida e volta).

Reajuste

Os valores cobrados nos pedágios são reajustados uma vez por ano. O último aumento de 2,85%, se refere ao IPCA acumulado entre junho de 2017 e maio de 2018, de acordo com a ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

Colunas

Contraponto