Baixada Santista recebe R$ 117 milhões do Governo do Estado

Gestão Doria libera verbas para as estâncias balneárias; Santos está em primeiro lugar com R$ 39 milhões

Comentar
Compartilhar
26 FEV 2019Por Da Reportagem09h00
A Cidade de Santos encabeça a lista das estâncias balneárias da região que mais receberam verbasFoto: Nair Bueno/DL

O Governador João Doria liberou, na última sexta-feira, R$ 360 milhões para as Estâncias Turísticas de São Paulo. Das nove cidades da Baixada Santista, somente Cubatão, não recebeu. A Cidade  de Santos lidera com R$ 39.006.941,87. Na sequência, Guarujá  com R$ 22.772.578,32. O terceiro lugar é ocupado por Praia Grande com R$ 20.121.443,42. Na quarta colocação, está São Vicente com R$ 11.406.811,18.

Os recursos contribuirão de forma significativa, segundo o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para que obras e programas vinculados ao desenvolvimento do turismo possam ser concluídos nas 70 cidades reconhecidas como estâncias no Estado. Na região da Baixada Santista, oito cidades receberão R$ 117 milhões.

“Acelerar o ritmo das ações governamentais é um objetivo da gestão Doria. Antes mesmo de completarmos dois meses de governo, propiciamos condições para que nossas cidades possam desenvolver suas ações de turismo e assim beneficiar a população, tanto aquela que trabalha e vive do setor, como aquela que viaja para nossas estâncias em busca de lazer e atividades culturais”, disse Vinholi.

“O Governo está colocando a casa em ordem”, afirmou o Secretário de Turismo, Vinícius Lummertz. “Este é o padrão do atual administração: cumprir integralmente o que foi acordado com os prefeitos”, acrescentou.

No último dia 8, as Secretarias de Turismo e Desenvolvimento Regional uniram esforços para viabilizar a retomada de obras conveniadas até 2017 e que tiveram empenhos cancelados. Na mesma reunião, secretários estaduais, prefeitos e representantes de associações do setor também discutiram o Decreto 64.067/2019, que cancelou 176 convênios de infraestrutura turística firmados em 2018, na gestão anterior, sem reserva orçamentária prevista em lei.

Proposta

Lummertz e Vinholi apresentaram aos prefeitos das estâncias e MITs (Municípios de Interesse Turístico) proposta para garantir os recursos aos municípios. A solução foi usar a verba do orçamento de 2019 para o pagamento de obras e serviços pendentes. Com o acordo aprovado na reunião, a estância de Ibirá saiu à frente.

Famosa por suas fontes de água mineral, Ibirá foi a primeira cidade beneficiada pela nova proposta da gestão Doria aos municípios turísticos. A prefeitura apresentou projeto para ampliação do Complexo Aquático da cidade e, após a reforma, a expectativa é que Ibirá passe a receber 8.000 visitantes por mês.
As propostas reapresentadas pelas prefeituras já estão sendo recebidas e analisadas pelo Governo de São Paulo a partir de critérios técnicos e orçamentários.

Relação

Abaixo, a relação das estâncias beneficiadas da Baixada Santista, com seus respectivos valores, publicada no Diário Oficial de São Paulo:

• Santos - R$ 39.006.941,87
• Guarujá - R$ 22.772.578,32
• Praia Grande - R$ 20.121.443,42
• São Vicente - R$ 11.406.811,18
• Bertioga - R$ 8.115.850,41
• Itanhaém - R$ 6.223.700,15
• Mongaguá - R$ 4.893.144,64
• Peruíbe - R$ 4.833.441,51 (DL)

Colunas

Contraponto