Baixada Santista entra oficialmente na Fase Vermelha do Plano São Paulo

Durante a semana, a partir das 20h e aos finais de semana, só podem funcionar os serviços considerados essenciais

Comentar
Compartilhar
25 JAN 2021Por Da Reportagem19h04
A Baixada Santista está na Fase 2-LaranjaFoto: Nair Bueno/DL

A Baixada Santista entrou oficialmente na Fase 1-Vermelha do Plano SP, às 20h desta segunda-feira (25). Durante a semana, a partir deste horário e aos finais de semana, só podem funcionar os serviços considerados essenciais de logística, saúde, abastecimento e segurança. A medida foi anunciada na última sexta-feira (22) pelo governador João Doria.

Durante a semana, a região está na Fase 2-Laranja, onde academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais podem funcionar por oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% e encerramento às 20h. O consumo local em bares está proibido nessa fase.

O governo paulista determinou ainda que, aos finais de semana, feriados e todas as noites, após as 20h, todas as regiões do estado terão que manter a quarentena conforme a Fase 1-Vermelha do Plano São Paulo, abrindo apenas os serviços considerados essenciais. A medida vai valer, pelo menos, até o dia 7 de fevereiro.

Sem essas mudanças no Plano São Paulo, que restringem ainda mais a circulação das pessoas, e com o atual ritmo de crescimento da transmissão do coronavírus, o governo paulista calculou que em 28 dias o estado poderia ter um esgotamento dos leitos de unidades de terapia intensiva (UTI). Até ontem (24), 71,3% dos leitos de UTI de todo o estado já estavam ocupados, com 5.970 pacientes internados em estado grave.

Neste mês de janeiro, até ontem (24), informou a secretaria estadual da Saúde, o estado já registrou 237.130 novos casos, 16.486 a mais que o total de dezembro inteiro (220.644). O estado também já computou 4.785 novas mortes registradas neste mês, contra 4.622 no mês anterior.

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O plano divide o estado em 17 regiões e cada uma delas é classificada em uma fase do plano, dependendo de fatores como a capacidade do sistema de saúde e a evolução da epidemia.

Com informações da Agência Brasil.