SEDUC

Baixada Santista recebe nova remessa de vacinas, mas em quantidade insuficiente

A pentavalente, no entanto, segue em falta na maior parte das cidades

Comentar
Compartilhar
19 JUL 2019Por Caroline Souza07h30
Doses recebidas das vacinas ainda não são suficientesFoto: Rodrigo Montaldi/Arquivo DL

Algumas cidades da Baixada Santista receberam novas remessas de vacinas na última terça-feira (16). No entanto, a pentavalente - que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite e infecções por HiB - segue em falta.

A Reportagem vem noticiando o baixo estoque de vacinas do Calendário Nacional de Vacinação desde junho.

Em Santos, onze tipos de vacinas foram entregues pela Secretaria Estadual de Saúde, responsável pela distribuição dos lotes recebidos do Ministério da Saúde, para os municípios. São eles: BCG (contra tuberculose), Febre Amarela, Hepatite B, Contra Raiva, Varicela, Rotavírus Humano, Pneumo 10 (contra pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo), HPV, DTP (difteria, tétano e coqueluche), SCR Tríplice Viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) e DTPA (Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto - contra difteria, tétano e coqueluche).

Entretanto, a Prefeitura de Santos afirma que a quantidade não é suficiente para atender plenamente a demanda da Cidade. "Diante deste cenário, a Central de Imunização do Município distribuiu as vacinas de forma a contemplar as policlínicas com os estoques mais baixos".

A vacina BCG, oferecida aos recém-nascidos após o nascimento nas maternidades públicas, por exemplo, foi direcionada também ao Complexo Hospitalar dos Estivadores e à Maternidade Silvério Fontes.

Além das vacinas citadas, o município de Mongaguá também recebeu doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP).

Cubatão recebeu doses de BCG, poliomielite, e DTP, mas em quantidades menores do que o esperado. Para atender a demanda reprimida, a BCG volta a ser aplicada normalmente na próxima semana nos lugares e datas usuais: UBS Jardim Casqueiro, na terça-feira (23), das 8h30 às 11h30, e UBS 31 de Março, na sexta-feira (26), das 8 às 11 horas. Após esses dias, a aplicação será realizada somente na Unidade 31 de Março, toda sexta-feira, das 8 às 11 horas, até regularização do estoque. A aplicação segue normalmente no Hospital.

Em Itanhaém, apenas a vacina BCG está em falta nas Unidades de Saúde da Família (USFs). A Prefeitura afirma que ainda não recebeu nenhuma remessa da vacina. Já as doses da pentavalente não estão em falta no Município.

Já em Bertioga, o estoque de DTP está zerado e o número de vacinas BCG está reduzido.

PENTAVALENTE.

Em nota, o Ministério da Saúde esclarece que, para ofertar a pentavalente no calendário de vacinação do SUS, o Brasil compra a vacina via Fundo Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), uma vez que não existe laboratório produtor no país. O fundo possui fornecedores pré-qualificados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que assegura que produtos sejam consistentemente produzidos e controlados de acordo com padrões de qualidade apropriados para o uso pretendido, atendendo especificações previamente estabelecidas. Antes de serem distribuídos para a população, ainda, as vacinas passam por uma análise do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS).

Nessa análise, os lotes mais recentes da pentavalente - recebidos do laboratório Biologicals E Limeted India - foram reprovados pelo INCQS e Anvisa. "A fim de evitar um possível desabastecimento, o Ministério da Saúde solicitou a substituição à Opas e, desde o dia 11/7, já encaminha aos estados 437,7 mil doses da vacina pentavalente do laboratório Serum Índian, buscando a regularização dos estoques em todo o país. Não há previsão de recebimento de outros lotes do laboratório Biologicals E Limeted India."

O Fundo Estratégico da Opas/OMS busca facilitar a compra, a preços mais baixos, de insumos de alta qualidade para o Brasil e outros países e territórios das Américas. Criado em 2000, esse mecanismo auxilia os Estados Membros com informações sobre propriedade intelectual e valores, além de gerar economia para os cofres públicos.