X
Cotidiano

Aumento do IPTU vai gerar manifestação no Dia das Crianças em SV

O protesto deve seguir em passeata até a porta da Prefeitura e está sendo organizado via ­redes sociais

O protesto está sendo orquestrado pela sociedade civil organizada / Rodrigo Montaldi/DL

Dezenas de pessoas estão sendo esperadas amanhã, feriado do Dia das Crianças, às 15 horas, em frente à Câmara de São Vicente, numa manifestação contra a possibilidade do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) ficar até 15% mais caro a partir de janeiro de 2018. O protesto deve seguir em passeata até a porta da Prefeitura e está sendo organizado via ­redes sociais.

Segundo um dos organizadores, o professor Maykon Rodrigues dos Santos, pós-graduado em Gestão Pública, o protesto está sendo orquestrado pela sociedade civil organizada: associações de moradores, partidos políticos, entidades independentes e outros. “É suprapartidário”. O ex-candidato a prefeito e segundo colocado nas últimas eleições, Kayo Amado, já confirmou presença e está promovendo a ação também pelo Facebook.

Os vereadores de São Vicente foram rápidos para aprovar o aumento, proposto pelo prefeito Pedro Gouvêa (PMDB), por intermédio do Projeto de Lei Complementar 34/2017: 82 segundos, conforme medição de um munícipe.

A votação ‘relâmpago’ ocorreu no último dia 5. Onze parlamentares votaram a favor e nenhum contra. Seis se ausentaram numa sessão praticamente sem o acompanhamento da população. O mesmo munícipe que mediu o tempo alerta que a proposta é cinco vezes mais que a inflação projetada para 2017.

Prefeitura

A Prefeitura já se manifestou. Por meio da Secretaria da Fazenda (Sefaz), revela que o reajuste é feito pela inflação, baseado na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). A atualização pela inflação será aplicada a cerca de 90% dos imóveis do ­Município.

A Administração Municipal, no entanto, está corrigindo distorções existentes em parte da Cidade o que, em alguns casos, poderá gerar reajuste acima da inflação. A Lei Complementar Nº 875/17, publicada no sábado (7), limita esta atualização da Planta Genérica de Valores (PGV) em até 15%.

Conforme estudos elaborados pelos técnicos da Sefaz, a maioria dos lançamentos dos imóveis não chegará a 13% de atualização – a estimativa inicial é que seja aplicado a apenas 10% dos lançamentos. “A correção ocorre porque a PGV, aprovada há 7 anos, pela Lei Complementar Nº 642/10, nem sempre detecta casos de variações entre o valor venal do imóvel e o valor de mercado”, explica.

A Prefeitura de São Vicente está licitando o lançamento de carnês de IPTU de 2018. Quando o ­munícipe receber o documento em sua casa, deverá verificar se o valor de sua propriedade está compatível com a ­realidade do mercado. Caso não esteja de acordo, ­poderá fazer um pedido de revisão do valor venal, em 30 até dias. Essa solicitação será analisada por uma comissão autônoma e independente, que avaliará se o contribuinte tem razão, se for o caso, o valor poderá ser reduzido.

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Itanhaém abre agendamento para todas as crianças de 9 a 11 anos

As imunizações iniciam já neste sábado (22), no Posto Volante de Vacinação (Secretaria de Turismo), na Rua Aécio Menucci, 281, Centro

Polícia

Suspeito de participação no assassinato de policial militar de Praia Grande é preso

Uma equipe de Patrulhamento de Ações Especiais da PM recebeu a informação de que um carro da marca Volvo, flagrado na cena do crime, estava circulando por Santo André com destino a cidade de Ribeirão Pires

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software