Trem mata uma pessoa e deixa outras duas feridas em Cubatão

Segundo informações da Polícia Militar, elas foram atropeladas enquanto recolhiam grãos de milho, que há dias permanecem espalhados na linha férrea

Comentar
Compartilhar
27 NOV 201312h59

Uma fatalidade. Hoje (27), um grave acidente tirou a vida do segurança Marcelo Souza, de 39 anos, na Vila dos Pescadores, em Cubatão. Além dele, outras duas pessoas — não identificadas — ficaram feridas e foram encaminhadas ao Pronto-Socorro Central da Cidade. Até o fechamento desta edição, as vítimas passavam bem.

Segundo informações da Polícia Militar, eles foram atropelados enquanto recolhiam grãos de milho, que há dias permanecem espalhados na linha férrea que passa pelo bairro. O acidente aconteceu por volta de 12 horas.

O segurança foi arrastado por cerca de 50 metros após a colisão e morreu, imediatamente, no local. Segundo testemunhas que presenciaram o acidente, as duas linhas férreas — uma sentido Santos e a outra sentido São Paulo — recebiam a passagem de trens. Equipes da Polícia Militar interditaram um trecho da Avenida Ferroviária. O local foi periciado e a circulação de trens foi suspensa.

Ainda segundo as testemunhas que estavam no local, Marcelo e os amigos estavam na linha férrea 1 — sentido Santos — quando ouviram a aproximação da comitiva. Os três pularam para a linha férrea 2 — sentido oposto — quando, no mesmo momento, outro trem passava pelo local. Os amigos se jogaram para fora dos trilhos, mas Marcelo ficou paralisado.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma das vitimas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital (Foto: Luiz Torres/DL)

Sobre o acidente, a assessoria de imprensa da MRS esclareceu que as condições da via e dos dispositivos de segurança no local (passagem de pedestres, passarela) são adequadas. A empresa ainda fez um apelo à população, lembrando que a presença de pedestres é proibida em qualquer ponto da malha e representa sério vetor de risco.

Já a América Latina Logística (ALL) lamenta o ocorrido e esclareceu que o maquinista seguiu todos os procedimentos de segurança, acionando a buzina e os freios de emergência da locomotiva, mas não foi possível evitar o acidente. A empresa reforça que no local há uma passarela para pedestres.

“Nos trechos onde a ALL detém a concessão, são realizadas campanhas de conscientização frequentes nos cruzamentos para minimizar o risco de acidentes. Somente em 2013, na região da Baixada Santista, foram mais de 50 ações como Campanha de Prevenção ao Surf Ferroviário, blitz nos cruzamentos com a ferrovia e palestras nas escolas e mais de cinco mil pessoas atingidas”.