Ato ecumênico marca abertura do Mês da Mulher

A iniciativa aconteceu no auditório do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura

Comentar
Compartilhar
04 MAR 201517h48

Reunindo uma diversidade de crenças, representadas por lideranças religiosas, a abertura do Mês da Mulher foi marcada por um ato ecumênico no Sindicato dos Servidores Públicos de Guarujá – Sindiserv, na manhã de segunda-feira (2). A programação mensal das atividades é realizada pela Prefeitura, por meio da Assessoria de Políticas Públicas para Mulheres, junto com o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDC).

As pregações foram acompanhadas por cânticos religiosos e atividades reflexivas sobre o papel da mulher na sociedade e a luta por seus direitos. Na oportunidade, antes dos líderes religiosos se pronunciarem, a mesa de trabalhos foi composta pela secretária interina de Desenvolvimento e Assistência Social, Maria Angélica Cruz (representando a prefeita Maria Antonieta de Brito); a assessora e Políticas Públicas para Mulheres da Prefeitura, Eugenia Lisboa; a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), Roseli Veiga; e a presidente do Sindiserv, Márcia Rute Daniel Augusto.

“Esta mesa é composta por grandes mulheres. Fico lisonjeada por este ato religioso acontecer no Sindicato. Onde está o povo, Deus está. E como acreditamos num Deus vivo, precisamos trazer a presença Dele para nossa entidade”, disse Márcia Rute.

Já Eugenia abriu a programação ressaltando que a Prefeitura realiza um mês de atividades porque dia 8 de março é motivo de comemoração, mas o mês serve para propor à sociedade um momento de reflexão. “Promovemos um mês de valorização da mulher e alerta aos seus direitos. Temos lazer com cinema, visita ao aquário e aula de zumba, mas também 21 rodas de conversa sobre diversos temas porque este não um mês somente de festividades, mas também de conscientização.”

Cânticos, reflexões e citações bíblicas marcaram o ato, mas um momento de silêncio também mexeu com a espiritualidade dos participantes, quando a ministra adjunta da Igreja Messiânica, Massako Chinen Oshiro, pediu que todos dessem as mãos enquanto ela ministrava o Johrei. A prática é comum para purificar o espírito daqueles que participam do ritual.

O evento religioso contou com a participação das cantoras evangélicas, do padre Rovilio Guizzardi, que assumiu a Paróquia Nossa Senhora das Graças – Matriz de Vicente de Carvalho; do diácono da Igreja Presbiteriana Independente, Abmael Marcelo; o pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Elvis Oscar Martins; a ministra adjunta da Igreja Messiânica, Massako Chinen Oshiro; e músicos das instituições religiosas.

Casa do Educador – A próxima atividade será nesta quarta-feira (4), às 18 horas, com a realização do “Momento Mulher” na Casa do Educador (Avenida Leomil, 164 – Centro). Na oportunidade, serão homenageadaas três profissionais da Educação do Município.