Ataque de rebeldes mata 21 no Iraque

Na cidade de Tuz Khormato, um homem-bomba explodiu próximo a um ponto de controle de um centro de votação e matou seis pessoas

Comentar
Compartilhar
28 ABR 201410h50

Militantes rebeldes do Iraque desencadearam mais uma onda de ataques contra locais de votação das eleições parlamentares. Segundo as autoridades, 21 pessoas morreram nesta segunda-feira, a dois dias do pleito nacional. A onda de ataques é uma nova tentativa de sabotar o processo de votação e desencorajar os cerca de 22 milhões de eleitores cadastrados e aptos a votar na primeira eleição do país desde 2011, quando os Estados Unidos invadiram o território iraquiano.

Na cidade de Tuz Khormato, cerca de 200 quilômetros de Bagdá, um homem-bomba explodiu próximo a um ponto de controle de um centro de votação e matou seis pessoas, ferindo outras quatro. Em Kirkuk, um outro suicida matou seis policiais e feriu sete. Também houve ataques em Mansour, Azamiyah e Habbaniyah, com um total de oito pessoas assassinadas.

Hoje, cerca de um milhão de militares e policiais estão antecipando seus votos para trabalharem na proteção dos locais de votação e no policiamento intensivo das cidades no dia oficial das eleições. Pacientes internados em hospitais, equipes médicas e presos também votaram nesta segunda-feira.

Mais de nove mil candidatos estão disputando 328 vagas no Parlamento. O favoritismo é da aliança xiita liderada pelo primeiro-ministro Nouri Al-Maliki, que está em busca de um terceiro mandato no cargo.

Militantes rebeldes do Iraque desencadearam mais uma onda de ataques contra locais de votação das eleições parlamentares (Foto: Divulgação)

A segurança foi reforçada em meio as preocupações de que militantes sunitas, que foram responsáveis pelos recentes ataques violentos, estavam ameaçando novos ataques nas assembleias de voto.

O governo Al-Maliki anunciou feriado nacional durante toda a semana para ter o maior número de eleitores indo às urnas. Na quarta-feira, qualquer tipo de veículo será proibido de circular em Bagdá - uma medida de precaução contra possíveis ataques de carros-bomba.