Associação Comercial de São Vicente projeta alta de mais de 10% nas vendas do Dia dos Namorados

Considerada a terceira principal data para o comércio, a comemoração tem previsão de movimentar as lojas vicentinas

Comentar
Compartilhar
09 JUN 2021Por Da Reportagem21h04
Segundo o presidente da Associação, Alcides Antoneli, ano passado o comércio teve alguns impactos devido a pandemia, mas esse ano a expectativa é boa para a data.Segundo o presidente da Associação, Alcides Antoneli, ano passado o comércio teve alguns impactos devido a pandemia, mas esse ano a expectativa é boa para a data.Foto: Reprodução/Internet

Com o Dia dos Namorados chegando os comércios vicentinos já deram início nas vendas para umas das épocas mais esperadas do ano. De acordo com a Associação Comercial de São Vicente (ACSV) a estima para esse ano é de que aconteça um aumento superior a 10% comparado com o ano passado. Além disso, a expectativa é que os consumidores gastem entre 100 e 200 reais. Os produtos mais visados para a data são: roupas, acessórios, perfumes, cosméticos e maquiagens, calçados e chocolates.

A previsão de aumento é baseada na redução do isolamento social e na popularidade da data, que nos últimos anos vem ganhando importância no calendário e se tornando a terceira principal comemoração para o comércio local, ficando atrás apenas do Natal e do Dia das Mães.

Segundo o presidente da Associação, Alcides Antoneli, ano passado o comércio teve alguns impactos devido a pandemia, mas esse ano a expectativa é boa para a data. “O setor está bem empenhado em criar ações que aumentem as vendas. É esperado que este ano seja superior as vendas de 2020, o que pode significar um grande avanço para o Município”, afirma.  

Vendas

Os comércios vicentinos estão apostando no Dia dos Namorados para aquecer ainda mais as vendas e driblar a crise financeira causada pelos fechamentos das lojas. Segmentos como restaurantes e bares da Cidade já se preparam para reservas antecipadas para receber os casais e proporcionar jantares românticos no dia 12. 

Além disso, setores como floriculturas e docerias apostam em clientes de última hora com vendas de 50% a mais que o Dia das Mães.