X

Cotidiano

APS organiza mutirão de doações ao Rio Grande do Sul

O objetivo é concentrar o armazenamento das doações na APS para levá-las em maior quantidade por meio de navegação de cabotagem

Da Reportagem

Publicado em 15/05/2024 às 14:33

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

A APS destinou um galpão de 1,6 mil m² na sua sede para receber as doações / Divulgação/PMS

Com o apoio dos signatários do Manifesto ESG do Porto de Santos, a Autoridade Portuária de Santos iniciou uma ação humanitária visando ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul

Siga as notícias do Diário do Litoral no Google Notícias

O objetivo é concentrar o armazenamento das doações na APS para levá-las em maior quantidade por meio de navegação de cabotagem, como alternativa ao fluxo de donativos, que nos primeiros dias ficou concentrado no transporte aéreo e rodoviário.

A APS destinou um galpão de 1,6 mil m² na sua sede para receber as doações, que podem ser feitas por pessoas físicas, em menores quantidades, em um ponto no Centro de Treinamento da Autoridade Portuária, ao lado do Museu do Porto.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

As coletas funcionam de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, no sistema de drive thru, na qual o doador não precisa sair do carro.

As empresas da região também podem separar suas doações para serem retiradas pela APS, por meio de rota de coleta programada, basta preencher um formulário e agendar um horário.

O serviço está disponível para arrendatários do Porto e demais empresas da região. As entidades de iniciativa privada e de terceiro setor que estão organizando doações e que quiserem utilizar esse sistema de embarque pelo Porto de Santos podem acomodá-las em um contêiner. 

Para auxiliar o carregamento de contêineres de forma segura, a APS, elaborou em parceria com armadores.

Para agendar a retirada de doações ou tirar dúvidas, a APS coloca à disposição o número WhatsApp (13) 99119-2311.

Também pode ser enviado e-mail para o Comitê Gestor de Crise da APS: [email protected].

O presidente da Autoridade Portuária, Anderson Pomini, afirmou que ninguém esperava essa tragédia e que eles têm uma responsabilidade social e compromisso com a causa do povo do Rio Grande do Sul. 

“Como ato contínuo, o secretário nacional de Portos, do Ministério de Portos e Aeroportos, determinou que envidássemos esforços em prestar auxílio emergencial humanitário ao povo gaúcho. Tal pedido, somado ao nosso compromisso com a responsabilidade social, nos fez instituir um Comitê Gestor de Crise para conduzir essas ações”.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Homem que fazia 'delivery' de maconha é preso em flagrante em Mongaguá

'Disque Droga' funcionava no bairro Itaguaí e funcionava com divulgação nas redes sociais

Diário Mais

Siga 8 passos para tratar a piscina para evitar casos de dengue

Prática saudável da natação pode ser comprometida se medidas adequadas não forem adotadas para prevenir a proliferação do aedes aegypti

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter