Aposentado sofre alergia após contato com seiva de abricó em Santos

Claudio Magalhães, de 74 anos, teve que ser atendido às pressas após contato com a seiva do abricó; entenda

Comentar
Compartilhar
06 MAI 2021Por Carlos Ratton18h28
Magalhães e sua neta passeavam por volta das 9h30, no Jardim da PraiaMagalhães e sua neta passeavam por volta das 9h30, no Jardim da PraiaFoto: Nair Bueno/DL

Um alerta para as pessoas que costumam passear na orla de Santos, se impressionam com as árvores de abricó e resolvem colher o fruto para depois consumi-lo. Na última quarta-feira, o aposentado Claudio Magalhães, de 74 anos, teve que ser atendido às pressas após contato com a seiva do abricó.

Magalhães e sua neta passeavam por volta das 9h30, no Jardim da Praia, trecho da Avenida Bernardino de Campos (canal 2), ao lado da estátua de Martins Fontes, quando resolveu colher alguns frutos, como sempre fazia.

“Minha neta pediu, pois sempre foi costume nosso colher o fruto e consumir. No entanto, sem perceber, após colher meia dúzia do fruto, a seiva caiu na minha pele. Comecei a sentir uma coceira no braço, que atingiu pescoço, peito e olhos. Percebi inchaço e, mesmo lavando o corpo, não adiantou”, revela o aposentado.

Claudio Magalhães foi para casa e, momentos depois, já estava em consulta com um dermatologista que revelou que Magalhães não era a única pessoa que havia passado pela situação.

O médico teria alertado que o abricó libera uma seiva viscosa e branca que, ao receber raios solares, gera uma reação na pele que provoca vermelhidão, coceira e dor.

 

“Tive que tomar uma injeção e estou sob medicamentos antialérgicos. Estou relatando tudo isso para que sirva de alerta à população e para a Prefeitura, que deveria colocar uma placa para evitar acidentes como o que ocorreu comigo”.

ABRICÓ.

É um fruto grande e duro, de cor amarelo alaranjado que tem muita polpa e apenas um caroço grande no meio, assim como a manga e o abacate, por exemplo. Ela pode pesar de 500 gramas até quatro quilos.

A árvore que produz o abricó, chamada de abricoteiro, é grande e pode chegar a 15 metros de altura com flores brancas, e com os seus brotos pode ser preparado um licor muito apreciado na região Norte, Nordeste e nos Estados Unidos. As folhas da árvore são grandes com cerca de 10 centímetros ou mais e as flores brancas surgem únicas ou aos pares, em direções opostas.

Essa fruta é rica em fibras e em betacaroteno que tem ação antioxidante que combate o envelhecimento precoce, previne o câncer, a aterosclerose, doenças cardiovasculares e doenças inflamatórias.