Após 12 anos, cinema fecha as portas em Santos

O Espaço de Cinema, no Shopping Miramar, é um dos poucos a exibir filmes de arte e de histórias que, geralmente, não têm espaço nas grandes redes

Comentar
Compartilhar
12 AGO 2019Por Vanessa Pimentel18h49
Gerente do cinema desde a inauguração, Raphael Pereira, de 36 anos, lamenta não só a demissão dele e de mais seis colegasFoto: Nair Bueno/DL

Nesta quarta-feira (14), as telonas das três salas do Espaço de Cinema, no Shopping Miramar, exibem filmes pela última vez. Inaugurado em dezembro de 2006, o local, ao lado do Cine Arte Posto 4, é um dos poucos a exibir filmes de arte e de histórias que, geralmente, não têm espaço nas grandes redes de cinemas comerciais. Segundo a assessoria do shopping, não há previsão de reabertura, por enquanto. O motivo do fechamento não foi informado.

Gerente do cinema desde a inauguração, Raphael Pereira, de 36 anos, lamenta não só a demissão dele e de mais seis colegas, como também o encerramento das atividades de mais um espaço cultural de Santos. 

"É uma grande perda para a cidade e para o público porque quem gosta de filmes alternativos não encontra programação nos cinemas da região. O Posto 4 tem, mas não deve suprir a demanda, já que é menor e tem menos sessões", explica Raphael. 

Ele afirma que os clientes são fiéis e se mantiveram presentes durante esses 12 anos de exposição da sétima arte. "Quem veio me perguntar sobre o fechamento ficou triste, dizendo que cada vez mais se sente órfão de programas culturais diversificados em Santos".

Em relação ao futuro do local, Raphael diz que as informações ainda não foram confirmadas, mas tudo indica que uma nova empresa está em negociação para assumir a gestão das salas, realizar uma reforma e, numa possível reinauguração, oferecer uma programação com filmes comerciais, assim como os outros cinemas da região. 

Desde 2006, o Espaço de Cinema se manteve aberto todos dias, das 13 às 19 horas. As três salas existentes somam 347 cadeiras que, só até amanhã, vão acomodar quem prefere fugir do senso comum das grandes bilheterias, ou apenas dar uma chance para as produções feitas longe de Hollywood. 

Memórias

Na memória, Raphael guarda o primeiro filme que atraiu grande público ao cinema do Miramar. "Foi o Piaf - Um Hino ao Amor, de 2007. Nós ficamos em cartaz com ele por três meses, e mesmo depois de encerrado, ainda tivemos procura". O filme francês conta a biografia da cantora Edith Piaf. 

Relatos Selvagens, do crescente cinema argentino, Meia-noite Em Paris, do controverso Woody Allen, e O Segredo Dos Seus Olhos, baseado no romance do autor argentino Eduardo Sacheri, foram outros grandes sucessos de bilheteria do cinema que abre as portas pela última vez amanhã. 

Tristeza

Para Carlos Cirne, jornalista e especialista em cinema, a notícia foi recebida com pesar. "É uma perda irreparável. A gente tem ouvido que uma nova rede vai assumir, mas não sabemos se ela vai abrir espaço para o cinema europeu. Eu também gosto e entendo a necessidade de uma programação comercial, mas investir só nisso é mais do mesmo para a região. Não podemos abandonar o cinema alternativo". 

Colunas

Contraponto