Apagão seca torneiras na Baixada Santista

Moradores da Baixada Santista enfrentaram uma noite sem luz e um dia sem água

Comentar
Compartilhar
22 JAN 201323h18

Moradores da Baixada Santista enfrentaram uma noite sem luz e um dia sem água, devido à queda de energia elétrica que atravessou a noite de terça para quarta-feira. Só na Baixada residem cerca de 1,6 milhão de pessoas.

O superintendente da Unidade de Negócios da Baixada Santista da Sabesp, Joaquim Hornink Filho, afirmou que as estações de tratamento de água funcionam à energia elétrica, e o corte no fornecimento de energia por volta de 22h15, provocou a paralisação das quatro estações de tratamento de água que abastecem a Baixada Santista.

Segundo Hornink, os reservatórios estavam cheios por volta das 22 horas, mas sem energia durante a madrugada, moradores começaram a ficar sem água entre 2 e 3 horas.

De acordo com o superintendente da Sabesp, o abastecimento foi normalizado ainda durante a madrugada, por volta das 4 horas, nas cidades de Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá, Guarujá, parte de Cubatão e Bertioga. Já as cidades de Santos e São Vicente enfrentaram falta d’água ao longo do dia. No início da noite de ontem, Hornink alertou para a possibilidade de o problema persistir durante a madrugada desta quinta-feira.

O superintendente regional da Sabesp disse ainda que a queda de energia provocou danos em equipamentos das estações de tratamento, mas que foram reparados ontem mesmo. Hornink disse que Praia Grande possui um sistema alternativo de distribuição de água que impediu o desabastecimento.

195

Moradores que enfrentarem falta d’água ainda nesta quinta-feira devem ligar para o telefone 195 da Sabesp informando o problema. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas.

Grande São Paulo

Mesmo com a retomada do funcionamento da Estação Elevatória Santa Inês, que recebe água do Sistema Cantareira, o desabastecimento na Região Metropolitana de São Paulo afetou 2,5 milhões dos 3 milhões de moradores, na manhã de ontem.

Na Capital, as regiões Sul (Parelheiros, Jardim Ângela e Jardim São Luiz), Norte (Casa Verde e Vila Brasilândia) e região central (Consolação) foram as mais atingidas. A previsão da Sabesp é que o abastecimento seja normalizado na manhã de hoje.

Processo de normalização

Diferente do abastecimento de energia elétrica, retomado imediatamente com o funcionamento normal das turbinas, a normalização do sistema de abastecimento de água não é tão simples, de acordo com a Sabesp.

Para a normalização do abastecimento é necessário encher as tubulações e os reservatórios de água tratada. A água tem que percorrer longos caminhos até atingir cada um dos pontos de abastecimento. Além disso, a água enche primeiro os pontos baixos para só então chegar nos mais altos e distantes.