Analistas da Receita Federal vão fazer manifestação hoje

Aproximadamente sete mil analistas tributários da Receita Federal de todo país estão de braços cruzados nesta semana numa greve de 72 horas

Comentar
Compartilhar
12 ABR 2018Por Da Reportagem08h20
Mobilização será realizada em conjunto com os auditores fiscais e demais servidoresFoto: Luiz Torres/Arquivo/DL

Os analistas tributários da Alfândega da Receita Federal no Porto de Santos realizarão um ato público nesta quinta-feira, às 9h30 horas. Segundo o Sindicato dos Analistas Tributários da Receita Federal (Sindireceita),  o protesto será contra “descumprimento do acordo salarial da categoria assinado em 23 de março de 2016”, ações que podem inviabilizar o funcionamento da Receita Federal do Brasil, afetando diretamente a Administração Tributária e Aduaneira, e medidas que afrontam direitos dos servidores públicos de forma geral”.

A mobilização no Porto de Santos será realizada em conjunto com os auditores fiscais e demais servidores da Receita.

Aproximadamente sete mil analistas tributários da Receita Federal de todo país estão de braços cruzados nesta semana numa greve de 72 horas.

Segundo o presidente do Sindireceita, Geraldo Seixas, a ampliação da greve, além de ser um protesto contra “o inexplicável descumprimento do acordo salarial assinado com a categoria há mais de dois anos, com a não regulamentação do Bônus de Eficiência, instrumento amparado no cumprimento de metas de eficiência institucional, é um protesto às medidas que afrontam direitos dos servidores públicos de forma geral, desestruturando todo o serviço público”.

O representante sindical ressaltou também que caso o governo insista em não concluir a negociação com os analistas tributários, que se arrasta há mais de dois anos, o Sindireceita, irá acirrar a greve.

“O único recurso que nos resta é encarar o embate político por meio da greve, que é o nosso instrumento da luta política para assegurar os direitos da categoria. A greve é necessária após esgotarmos todos os canais de diálogo, apresentarmos todos argumentos técnicos e debatermos em todas as esferas de poder – Executivo, Legislativo e Judiciário”, lembrou.

O presidente do Sindireceita diz ainda que, em meio aos desafios que envolvem a segurança pública do País, a redução da presença fiscal da Receita Federal nos plantões aduaneiros, estabelecida pela Portaria nº 310, para os principais portos, aeroportos e postos de fronteira do Brasil, enfraquecerá as ações de combate ao contrabando, ao descaminho e ao tráfico de ­drogas.

A Receita Federal não comenta mobilizações de servidores do órgão.