Alunos das creches de Itanhaém são vacinados contra gripe

Ação de combate ao vírus H1N1 imunizou mais de mil crianças da Educação Infantil

Comentar
Compartilhar
02 AGO 2018Por Da Reportagem19h33

Com o objetivo de evitar casos de H1N1, as secretarias de Educação, Cultura e Esportes e de Saúde se uniram para uma ação nas creches municipais: a meta é imunizar o maior número de crianças da Educação Infantil. Nos meses de junho e julho, equipes da vigilância epidemiológica promoveram um mutirão nas unidades escolares e vacinaram 1.100 alunos contra o vírus da gripe. Este mês, a mobilização será voltada para a campanha de combate ao sarampo e a poliomielite (paralisia infantil).

“Pensando na saúde dos alunos da escola e em oportunizar a vacina contra a Influenza H1N1 para todas as crianças que, por algum motivo, não foram contempladas na campanha, agendamos com os agentes de saúde para que a imunização ocorresse nesta unidade escolar. Enquanto gestor, o que me motivou foi a possibilidade de imunizar os estudantes para que não ficassem vulneráveis, ainda por se tratar de doença grave e com grandes índices de óbitos”, ressalta o diretor da Escola Municipal Profº Walter Arduini, José Eder Castellan Vieira.  

Durante a Campanha Nacional, ocorreu uma baixa na cobertura vacinal, já que a expectativa do Ministério da Saúde era atingir 90% da população, mas alcançou apenas 66,2% do público-alvo (até 13 de junho). Um levantamento apontado pelo governo federal mostrou que crianças apresentaram melhor resposta à vacinação, além de serem uma das principais transmissoras do vírus.

“Devido à baixa cobertura vacinal em crianças no Município e o aparecimento de casos de sarampo no Brasil, é de extrema importância que os pais autorizem a vacinação nas escolas e creches ou levem as crianças para uma unidade de saúde”, explica a enfermeira e também diretora de Vigilância Epidemiológica, Sandra Gomes.

Transmissão

O sarampo é uma doença causada por um vírus e pode levar à morte se não tratada. Os sintomas iniciais são febre, tosse, irritação ocular, manchas vermelhas na pele, podendo causar infecção nos ouvidos, pneumonia e convulsões. A transmissão ocorre pelo ar – tosse, espirro, fala ou respiração -, e a vacina é a única forma de se prevenir do vírus. Já a poliomielite afeta o sistema nervoso e pode levar à paralisia irreversível dos membros.