Alckmin lança selo Hospital Amigo do Idoso

Iniciativa visa reconhecer serviços hospitalares, públicos ou privados, que promovam adaptações necessárias para atender à população acima de 60 anos

Comentar
Compartilhar
09 ABR 201415h00

O governador Geraldo Alckmin lançou nesta quarta-feira, 9 de abril, o selo de acreditação “Hospital Amigo do Idoso”. O objetivo é identificar as ações que possam, além de incorporar maior qualidade e eficiência no atendimento dos idosos, priorizar os aspectos de segurança e conforto necessários ao bom atendimento da população acima dos 60 anos de idade em hospitais públicos ou particulares.

"A gente sempre ouviu que o Brasil é um país jovem, mas hoje já é um país maduro e está caminhando para ser um país idoso, então, nós temos que nos antecipar. Quando lançamos o programa São Paulo Amigo do Idoso, 637 dos 645 municípios paulistas aderiram ao programa e estão cumprindo uma série de metas, planos, propostas e políticas publicas para atender bem o idoso. Agora estamos avançado ainda mais com o selo Hospital Amigo do Idoso", disse Alckmin.

Com o envelhecimento gradativo da população, o perfil dos pacientes que hoje precisam de internações hospitalares mudou. As doenças infecciosas, principal causa das hospitalizações no passado, deram lugar às doenças crônicas. Isto faz com que o idoso seja, hoje, o principal candidato ao atendimento em unidade de emergência, à necessidade de internação ou de uma vaga em terapia intensiva.

A iniciativa do governo paulista busca aprimorar a atenção geronto-geriátrica nos hospitais e, em breve, de outros serviços de saúde, para um modelo assistencial com foco no envelhecimento ativo em todo o Estado de São Paulo.

Geraldo Alckmin lançou o selo de acreditação “Hospital Amigo do Idoso” (Foto: Diogo Moreira)

Poderão aderir ao selo hospitais ligados ao SUS (Sistema Único de Saúde) que se comprometam a executar as ações propostas para receber o Selo de Hospital Amigo do Idoso e assinem um termo de compromisso. Neste primeiro momento, as unidades recebem um selo de adesão.

Para receber os demais selos: Inicial, Intermediário e Pleno, devem ser cumpridas etapas obrigatórias e eletivas, em conformidade com uma “ficha de ações”.

Após a assinatura do Termo de Adesão, o hospital deverá implantar, no prazo de um ano, as 7 ações consideradas obrigatórias para a obtenção do Selo Inicial. Entre elas, implantar Comitê Gestor local do Projeto, realizar diagnóstico com os idosos que frequentam o hospital e inserir as ações voltadas ao idoso no planejamento do hospital, entre outras.

Para a obtenção do Selo Intermediário, a unidade precisa cumprir ações como criar equipe assistencial de referência intra-hospitalar em saúde do idoso, com geriatra e equipe multidisciplinar e criar condições para o cumprimento legal da presença do acompanhante no hospital, entre outras. Além disso, nessa etapa é preciso realizar ainda ações eletivas, que correspondem a 24 itens, distribuídos em três diferentes eixos: Comunicação e Informação, Ambiente Físico e Gestão do Cuidado. O hospital deverá escolher uma ação de cada eixo.

Já para conquistar o Selo Pleno “Amigo do Idoso”, a unidade deve cumprir a ação obrigatória que é a repetição do diagnóstico com os idosos do hospital, cujo objetivo é medir se houve melhorias na percepção deles em relação às ações implantadas desde a assinatura do Termo de Adesão. Além dessa ação obrigatória, o hospital deverá escolher três ações eletivas de cada eixo, ainda não implantadas na unidade.