Alberto Mourão faz “raio x” de unidades de saúde de Praia Grande

Emendas parlamentares podem garantir manutenção e ampliação de prédios

Comentar
Compartilhar
01 MAR 201319h28

Durante vistoria às unidades de saúde municipais, sexta-feira (1º), o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, checou as condições estruturais dos postos da rede ambulatorial e constatou a necessidade de reformar e ampliar a maior parte dos prédios. O objetivo é conhecer in loco as carências de cada unidade básica de saúde para elaborar um planejamento de obras. Além disso, a Administração Municipal pretende contratar mais profissionais e melhorar a qualidade do atendimento, tornando-o mais ágil e eficiente.

Para a realização das obras, o prefeito anunciou que já existem recursos específicos, provenientes de emendas parlamentares, incluindo as dele próprio, providenciadas durante seu mandato de deputado federal (encerrado com sua candidatura à Prefeitura). Ele observou que algumas medidas precisam ser adotadas o mais breve possível, como a climatização das unidades básicas de Saúde, já que boa parte do sistema de ar condicionado não está funcionando.

A inspeção foi acompanhada pelo secretário de Saúde Pública (Sesap), Francisco Jaimez Gago; pelo subsecretário de Ação e Cidadania, Anderson Mendes, além dos vereadores Roberto Andrade e Silva, o Betinho da Educação; Marcelino Santos Gomes e Ednaldo dos Santos Passos, o Reco. A comitiva visitou, até agora, as unidades dos bairros Melvi, Samambaia, Ribeirópolis, Vila Alice, São Jorge, Tude Bastos, Tupiry II, Quietude, Tupi e Ocian, além das obras da futura Usafa (Unidade de Saúde da Familia) Esmeralda.

Na ocasião, Mourão destacou que as visitas resultarão num projeto amplo, levando em conta as especificidades de cada unidade e suas demandas. “Hoje a situação é de condições inadequadas para o trabalho, por falta de espaço físico. A prioridade é fazer a readequação dos espaços para atender satisfatoriamente o que já existe de demanda, o que inclui criar condições para alocarmos novos profissionais. Na região conhecida como Curva do S, por exemplo, vamos nos empenhar para a contratação de, pelo menos, seis ou sete novas equipes”, afirmou.

Nova Usafa

Na avaliação do prefeito, ao menos dez locais merecerão atenção especial no que diz respeito à estrutura e aumento de profissionais. São unidades que ficam em regiões populosas e que serão beneficiadas também com a redefinição da territorialidade (área atendida) de cada unidade. “Enquanto o preconizado pelo Ministério da Saúde é de quatro mil munícipes por unidade, a meta do Município é de três mil pessoas por Usafa, garantindo maior qualidade de atendimento”, enfatizou.

Além da nova Usafa Esmeralda, o prefeito apontou a necessidade de construção de outra unidade próximo à região conhecida como “Calipal”, que fica entre os bairros Vila Sônia e Antártica.

As vistorias resultarão em ampla reformulação (Foto: Divulgação)

Recursos

Após a elaboração do planejamento e projetos específicos, o segundo passo deve ser a captação de recursos para execução das reformas. “Deixei algumas emendas como ex-parlamentar e pedi que outros deputados fizessem o mesmo. Temos emendas para reforma, ampliação e construção de novas unidades com recursos do Governo Federal. Até março, vamos inserir isso nas propostas voluntárias e parlamentares; lutar pela sua inclusão no orçamento da União, para depois trabalharmos pela liberação das verbas e fazer a contrapartida com recursos próprios”, adiantou.

Climatização

Motivo de reclamações constantes dos usuários, as Usafas do Município devem ganhar climatização adequada nos próximos meses, segundo o secretário da Sesap, Francisco Jaimez Gago. “Conseguimos com uma emenda parlamentar de Mourão, 138 aparelhos de ar condicionado para instalar nas unidades. Já estamos em processo de licitação para a instalação, para a qual temos urgência”, anunciou o secretário.

Exemplo

O Município funciona como exemplo para seus vizinhos na região, no que se refere à Estratégia Saúde da Família (ESF), programa federal para gestão da atenção primária nos municípios, com 51 equipes multidisciplinares, distribuídas por unidades. A Cidade tem cobertura de mais de 80% e assegura 37% da ESF na região, que tem 137 equipes espalhadas por oito cidades.

O Município conta atualmente com 18 unidades de Saúde da Família (Usafas) e mais três Básicas de Saúde (UBS). Nesses espaços, são realizados atendimentos da atenção primária, com acompanhamento médico via consultas, evitando, assim, procedimentos mais complexos ou a maior demanda por emergências e atendimento hospitalar.

O programa Saúde da Família atende mensalmente uma média de 40 mil pacientes nas residências ou nas Usafas. Quem ainda não recebeu a visita de um agente comunitário de saúde e pretende se cadastrar para poder receber o atendimento, deve procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa.

A inspeção pessoal do prefeito continua neste sábado, com visitas nas unidades situadas nos bairros Caiçara, Real e Solemar.