Agressividade canina: como identificar e o que fazer?

Segundo especialista, o primeiro erro é achar graça quando o cão, ainda filhote, rosna e late excessivamente para outro animal ou pessoa

Comentar
Compartilhar
27 NOV 201319h56

Muitas pessoas têm uma ideia errada sobre o que é a agressividade canina, alguns ainda acreditam que determinadas raças nunca se tornam agressivas ou que o cão tratado com amor e carinho jamais morderá ou será agressivo.

Para desmistificar isso, os donos precisam fazer duas coisas, primeiro: identificar se o cão está realmente mostrando agressividade, já que essa é uma atitude muito relativa para o animal e em segundo lugar entender que pode existir uma variação enorme de comportamento entre animais da mesma raça, inclusive na mesma ninhada, além do fator emocional do animal. Isso ocorre devido a fatores que influenciam no comportamento canino, como genética, ambiente, criação, idade e sexo.

Para a especialista da Casa Cão Tour, Tatiana Antunes, o primeiro erro é achar graça quando o cão, ainda filhote, rosna e late excessivamente para outro animal ou pessoa. “Essa atitude de achar bonitinho, de dar risada e mesmo pegar o animal no colo, faz com que ele entenda que dessa forma ele terá poder”, explica Tatiana.

Nesses casos o cão tem que ser repreendido, porém não deve ser de forma agressiva, pois, ele deve entender que naquele ambiente existem regras, limites e restrições. Caso o dono seja permissivo e recua perante os rosnados e latidos, por exemplo, o cão entenderá ser dominante perante a situação agindo com agressividade e possessividade.

A especialista alerta que existem casos de cães se tornarem agressivos porque se tornam possessivos, seja com o dono, comida, ambiente e até mesmo seus brinquedos.

Para controlar a agressividade do cão, o melhor é socializá-lo com outros animais (Foto: Divulgação)

Outro erro comum que a especialista em comportamento da Cão Tour levanta é que um cão nunca ataca sem dar sinais. Segundo Tatiana, o cão sempre faz algum movimento que indica que está incomodado com a situação e possivelmente irá atacar para se defender como levantar o rabo, franzir o focinho, entre outras coisas. E, cabe ao dono identificar o sinal e repreender o cão antes que o ataque realmente aconteça.

Para a equipe da Casa Cão Tour, o mais indicado para controlar essa agressividade do cão é socializá-lo com outros animais, para que assim ele saiba qual seu limite e aprenda a conviver em grupo. A técnica utilizada pela Cão Tour é baseada na psicologia canina, atendendo as reais necessidades do cão e usando toda sua energia para ensinar e controlar as atitudes, premiando-as.

O adestramento oferecido pela casa é outra opção que os profissionais da creche indicam para controlar a agressividade, ele pode ser o básico de obediência, baseado no reforço positivo e na repetição, permitindo aos cães um aprendizado mais rápido por estímulos positivos e recompensas.  Os comandos ensinados são: sentar, deitar, andar junto, ficar e vir quando chamado.

Já a educação de filhotes, são aulas que visam moldar o cão de acordo com as necessidades do dono, além de socializá-lo com outros cães, pessoas, ambientes, fazer as necessidades no lugar correto, não pular ou morder as pessoas, entre outros.