Agentes apreendem maconha e eletrônicos com visitantes em presídios da Região

As infratoras são companheiras de detentos reclusos em presídios de Praia Grande e de São Vicente

Comentar
Compartilhar
25 NOV 2019Por Gilmar Alves Jr.18h49
Mulher escondeu maconha na calcinha e folhas de seda na fralda da própria filhaFoto: Divulgação/SAP

Três companheiras de detentos reclusos em presídios da Baixada Santista foram detidas, no último final de semana, ao tentaram entrar nas unidades com ilícitos, duas delas com drogas e outra com placas de celular. Uma das mulheres que trazia entorpecentes chegou a esconder folhas de seda na fralda descartável da filha, de cinco meses, na tentativa de fazer uma visita no Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Vicente. 

Reportagem do Diário do Litoral publicada no último 15 noticiou que de janeiro a outubro deste ano houve 60 flagrantes de tentativas de entrada com drogas nas cinco unidades prisionais da Baixada. São elas as penitenciárias I e II de São Vicente, o Centro de Detenção Provisória (CDP) daquela cidade, o CDP de Praia Grande e o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Mongaguá. Flagras envolvendo celulares nos dez primeiros meses foram cinco. 

Os três casos do final de semana foram detectados após as visitantes serem submetidas a escaneamento corporal, segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). 

O primeiro caso, na manhã de sábado, envolveu uma visitante de 27 anos. 

"Ao passar pelo aparelho de escaneamento corporal, as agentes perceberam um objeto estranho na região abdominal da suspeita. Tratava-se de um invólucro com 21 gramas de maconha escondido na vagina da mulher", disse a SAP. 

No dia seguinte, o primeiro flagrante foi o de uma jovem de 21 anos, barrada com maconha e folhas de seda no CDP de São Vicente. "A visitante foi flagrada com 3 gramas de maconha dentro da calcinha ao ser inspecionada por meio do bodyscanner. Além disso, ao ter seus pertences revistados por servidores do presídio, foram encontradas folhas de seda escondidas dentro da fralda descartável de sua filha, de cinco meses", informou a SAP. 

Ainda no domingo, na Penitenciária II de São Vicente, uma mulher de 24 anos foi surpreendida durante a revista mediante uso do escâner corporal portando um objeto estranho dentro do órgão genial. "Ao ser questionada pelas agentes da unidade prisional, a suspeita admitiu que trazia duas placas de celular na vagina, retiradas espontaneamente em local reservado", detalha a SAP. 

As três infratoras foram autuadas em delegacias e tiveram seus nomes suspensos do rol de visitas da SAP.

Ainda conforme a pasta, as direções dos presídios enviaram comunicados para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurarem Procedimento Disciplinar Apuratório.

Os números do balanço de janeiro a outubro deste ano sobre tentativas de entradas com drogas em presídios da Baixada apontaram que das 60 pessoas detidas, sendo 54 mulheres, o que representa 90% do total.