ADVAC rebate críticas de vereador sobre mutirão de castração

A matéria foi publicada na edição da última quinta-feira

Comentar
Compartilhar
24 JAN 201323h26

A Associação Defesa da Vida Animal de Cubatão enviou nota ao DL rebatendo as críticas do vereador Severino Tarcísio da Silva, o Doda, sobre as condições de realização do mutirão de castração realizado no último domingo, na Unidade Básica de Saúde da Vila dos Pescadores. A matéria foi publicada na edição da última quinta-feira.    

“Em resposta a este jornal, referente a matéria publicada no dia 18, intitulada ‘Vereadores criticam castração de animais em Unidade Básica de Saúde’, realizado no último domingo, na Vila dos Pescadores, em Cubatão, a Associação Defesa da Vida Animal de Cubatão (ADVAC), por meio de seu presidente Manoel Rodrigues Gonçalves, esclarece que o vereador Severino Tarcísio da Silva, Doda, está equivocado em falar que as castrações (81), foram feitas sem qualquer higiene, em uma mesa, cercada por um tapume.

“As castrações foram realizadas em uma sala separada da recepção e com toda a higiene necessária, aprovada inclusive pela Secretaria Municipal de Saúde e pela Vigilância Sanitária do Município. Os veterinários responsáveis pelas castrações e seus auxiliares realizaram as castrações em cima de uma calha cirúrgica (procedimento comum nestes casos e em outras cirurgias), todos com roupas específicas, protegidos por toucas e luvas.

O mesmo aconteceu com os cerca de 20 voluntários, que trabalharam também no Mutirão. Já sobre o tapume, o vereador novamente se equivocou, pois os biombos da própria Unidade Básica estavam separando as mesas de tosa e curativos, dos olhares da população. Temos tudo comprovado por meio de fotos, que se encontram em nossa página no orkut: Associação Defesa da Vida Animal de Cubatão”, esclarece a ADVAC, na nota.

A ADVAC desenvolve campanhas educativas sobre a posse responsável de animais domésticos, de combate ao abandono e aos maus tratos, adoção, além de oferecer serviços gratuitos, como castrações e, em certos casos, sobretudo de animais abandonados, até mesmo atendimento veterinário gratuito.