Adicional de insalubridade

HSA mantém benefício para 600 funcionários

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201316h03

O Hospital Santo Amaro promoverá corte no pagamento do adicional de insalubridade reduzindo o benefício para 600 funcionários. O corte faz parte do plano de moralização administrativa, baseado em perícia técnica, que resultará numa economia aproximada de R$ 520 mil por ano.

“Do total de aproximadamente 1.000 empregados, cerca de 600 continuarão recebendo o benefício por direito, já que de fato estão expostos à insalubridade. O corte é direcionado, basicamente, aos serviços administrativos.

De acordo com o presidente da Associação Santamarense de Beneficência de Guarujá (mantenedora do HSA), Urbano Bahamonde Manso, o benefício era estendido a todos os profissionais, o que deixava em desvantagem aqueles que realmente têm direito e se expõem à insalubridade. “Estamos aplicando moralização administrativa e sustentabilidade”, ressaltou Urbano.

De acordo com o diretor administrativo do HSA, R. M. Machado, a medida prevê uma redução em cerca de R$ 40 mil mensais na folha de pagamento, o que em um ano se aproxima de quase R$ 520 mil (12 meses e o 13º salário). Machado esclarece que o adicional de insalubridade é estabelecido em legislação com base no cálculo de percentual do salário mínimo.

“São três graus, mínimo (10% do salário mínimo), médio (20% do salário mínimo) e máximo (40% do salário mínimo). Trabalhamos com o grau médio, que representa R$ 83,30”. Machado aponta ainda que todos os casos serão analisados e na possibilidade de erro o Hospital irá restabelecer o adicional.