Acostamento fechado em rodovia gera reclamação em Guarujá

Marina alega que interdição é feita por segurança apenas em dias de eventos para evitar que carros estacionem

Comentar
Compartilhar
27 MAI 2017Por Vanessa Pimentel10h50
Segundo o morador Alexandre Barbosa, a interdição obriga pedestres e principalmente ciclistas a andarem pela pista, aumentando os riscos de acidenteFoto: Alexandre Barbosa/Divulgação

Ciclistas e pedestres que precisam passar pelo Km 15 da Rodovia Guarujá-Bertioga têm enfrentado problemas quando é dia de evento na ­Marina Tchabum, próxima a Praia do Perequê. Quem afirma é um morador do local, Alexandre Barbosa.

Ele conta que trabalha em um condomínio ­próximo ao empreendimento e usa a bicicleta para se locomover, mas quando tem festa na Marina, ­funcionários ­interditam o acostamento, o que obriga os transeuntes a andarem pela pista.

“É um perigo por causa do risco de atropelamento. Já tentei falar com o pessoal de lá, mas eles disseram que continuarão interditando quando for necessário”, afirma Alexandre.

Ele diz que quando há eventos, cerca de 500 metros do acostamento são interditados com cones e faixas e alguns funcionários se posicionam ao lado com coletes refletivos para controlar o tráfego da chegada dos convidados, sem a presença da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Marina

A Reportagem entrou em contato com a Marina Tchabum e foi informada que a interdição é realizada por instrução do Ministério Público juntamente com a Polícia Militar, para evitar que os carros estacionem no acostamento.

“No passado tivemos problemas com pessoas que estacionavam os carros na estrada e recebemos uma solicitação do Ministério Público para que uma série de medidas de segurança fosse tomada nos dias de evento, e não permitir que carros parem naquele trecho de pista é uma delas”, explica o advogado do empreendimento, Cesar David.

DER

Por meio de nota, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que irá averiguar a situação relatada pelos moradores do entorno da SP-061, para que as providências cabíveis sejam tomadas a fim de coibir ações de interdição ou fechamento de acostamentos, conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro.

Ainda de acordo com a assessoria, no caso de qualquer irregularidade, a Polícia Militar Rodoviária deve ser acionada, bem como os órgãos competentes da Prefeitura Municipal do Guarujá.