Acidente no Porto: Delegada trabalha a hipótese de motorista ter passado mal

Um Gol ocupado por dois homens caiu no Canal do Estuário, no Saboó, às 2h55 de ontem. Os corpos e o carro foram encontrados e retirados do mar pelo Corpo de Bombeiros no final da manhã

Comentar
Compartilhar
11 JUL 201410h19

Titular da 5ª Delegacia de Polícia de Atendimento ao Turista (Porto de Santos) e responsável pelas investigações, a delegada Martha Vergine disse ao DL que trabalha com a hipótese de o motorista ter passado mal. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas do acidente que matou o técnico de fiscalização da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) Raul Serafim Campos e o motorista da prestadora de serviços Vila Rica Claudio Xavier dos Santos. O Gol ocupado pelos dois homens caiu no Canal do Estuário, no Saboó, às 2h55 de ontem.

“Ele pode ter sofrido um mal súbito e perdido o controle”, disse a delegada.

Martha afirma que as informações iniciais indicam um velocidade dentro da permitida, entre 30 km/h e 40 km/h antes da queda.

“Deduzo que seja uma fatalidade. Mas tudo será apurado no inquérito”, afirma.

Os corpos e o carro foram encontrados e retirados do mar pelo Corpo de Bombeiros no final da manhã de ontem.

De acordo com a assessoria de imprensa da Codesp, o técnico e o motorista saíram da garagem para serviços de fiscalização cerca de 25 minutos antes do acidente. Imagens do sistema de monitoramento da estatal, que mostram o momento da queda do automóvel, serão analisadas no inquérito da Polícia Civil.

A Codesp informou que aguardará os resultados da perícia técnica para se manifestar sobre os motivos do acidente.

A Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP) informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que auxiliou nos trabalhos operacionais ontem pela manhã, mas não tem a incumbência de investigar o caso porque ele não foi iniciado por “insegurança de navegação e não envolveu embarcações”.