Abastecimento de água é normalizado em Peruíbe

O presidente da Sabesp visitou ontem a Estação de produção e abastecimento da Serra do Guaraú

Comentar
Compartilhar
16 FEV 201300h18

O presidente da Sabesp, Gesner Oliveira, esteve ontem, em Peruíbe, para informar que o abastecimento foi normalizado, na manhã de ontem. Alguns bairros ficaram sem água em virtude do rompimento de uma adutora — área atingida foi de 24 metros de comprimento — que prejudicou o fornecimento pela Estação da Sabesp instalada na subida da Serra da Guaraú.

“Nossa equipe trabalhou intensamente para reparar uma adutora que foi rompida com a erosão de um terreno provocada pelas enchentes”, declarou Gesner. De acordo com o presidente da estatal, o rompimento da adutora foi num local de difícil acesso e os reparos duraram cerca de 36 horas. Gesner disse que ainda não é possível precisar o custo dos prejuízos com o rompimento da adutora.

Enchentes

A prefeita de Peruíbe, Julieta Omuro, disse que as equipes da Prefeitura estão trabalhando para normalizar tudo para que a famílias possam retornar às suas casas. Os desabrigados — 1.100 pessoas — permanecem em quatro escolas municipais da Cidade.

Hoje pela manhã, a prefeita deverá se reunir com representantes de associações de bairros para a distribuição dos kits de limpeza, com material também para a desinfeção das residências. O intuito, segundo Julieta, é evitar a proliferação de doenças que se propagam com as enchentes como a leptospirose, por exemplo.

Julieta disse que ainda não é possível apontar o valor dos prejuízos resultantes do forte temporal de sábado. “A Coordenadoria da Casa Militar e toda equipe técnica do Município estão trabalhando na elaboração das planilhas que deverão ser concluídas hoje (ontem), o mais tardar amanhã (hoje)”, disse Julieta.

A prefeita afirmou ainda que “através das planilhas solicitará recursos junto ao Governo do Estado que serão investidos nas moradias prejudicadas e na infra-estrutura urbana do Município”.

Mambu Branco

O presidente da Sabesp também visitou a cidade de Itanhaém onde fez o lançamento da estação Mambu Branco, que será construída na cidade, mas abastecerá várias cidades da Baixada Santista.

Segundo ele, a nova estação deverá solucionar de uma vez o problema de falta d’água nas cidades litorâneas em virtude do consumo que cresce significativamente devido ao volume de turistas que descem para a Baixada, na temporada de Verão.

“Já estamos em andamento com providências para investimentos de R$ 370 milhões para o sistema de Mambu Branco que será instalado em Itanhaém, mas vai abastecer também Peruíbe, Mongaguá e Praia Grande. Será um sistema integrado que vai atender ao conjunto da Baixada”, disse Gesner.

Gesner afirmou que a previsão de conclusão das obras está prevista para 2010, porém, explicou que o cronograma de obras prevê a melhoria gradativa da produção e distribuição de água. “É um cronograma amplo que envolve várias obras até 2010. São dezenas de adutoras, redes e reservatórios. Mas, antes disso a situação do sistema produtor vai melhorando. No próximo Verão o abastecimento será melhor e assim sucessivamente.”