X
Cotidiano

'A crise uniu o mundo da música', afirma cantor revelação do pop e sertanejo

Jeferson Cunha, revelação da música pop e sertaneja, conta como a crise econômica afetou a indústria do entretenimento, mas acabou por unir músicos e artistas em uma causa comum

O cantor Jeferson Cunha, revelação do pop e do sertanejo. / Divulgação/Assessoria

Devido a crise econômica que assola o Brasil, a indústria do entretenimento tem amargado números muito abaixo da média. Shows e eventos tem tido público cada vez menor, limitados pelo desemprego, que atinge a mais de 13 milhões de brasileiros, inflação, aumento do custo de vida e perda do poder de compra da moeda. 

O cantor Jeferson Cunha, revelação do pop e do sertanejo, acredita que a crise também tem seu lado oportuno, mas afirma que para vencê-la, é preciso mais união: "A crise nos uniu. Antes, faltava mais união entre os artistas de estilos diferentes. Era difícil ver parcerias entre cantores de seguimentos diferentes. A crise foi o start pra isso acontecer, e esse caminho tem dado muito certo, em uma época como a nossa em que casas de show estão fechando ou com público reduzido, não apenas aqui em São Paulo, mas em todo o Brasil. Por isso, a união tem feito a diferença". 

Jeferson acredita que tempos de crises obrigam os artistas a serem mais acessíveis ao público, a evoluirem e ter criatividade: "o artista precisa estar em constante evolução. Percebo que os estilos que estão aderindo a essas parcerias, se permitindo e se mesclando, como o sertanejo, o funk, reggaeton e pop, estão em alta e conseguindo a sobreviver em meio a crise. Dizer que união faz a força nunca fez tão sentido no nosso meio como agora". 

Para o artista, esta união é positiva também do ponto de vista social, e derruba barreiras e preconceitos: "a música tem o poder de unir. Vemos até artistas gospel fazendo parceira com artistas seculares, do funk, do samba, e isso é muito importante, pois ajuda a combater os preconceitos e as diferenças sociais".

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos discute queda de Carille em reunião nesta segunda

Dois PMs morrem com suspeita de febre maculosa durante curso

Vítimas eram instrutores da COPC, que teve uma fase de curso em área de mata. Casos seguem em análise pela Fiocruz

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software