X
Cotidiano

49ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão será no próximo dia 30

Neste ano, a narrativa do homem mais conhecido da história ocidental terá como foco a relação de Jesus com as populações mais marginalizadas

Sessão gratuita será realizada no próximo dia 30 / Divulgação/PMC

Espetáculo cênico mais antigo em atividade na Baixada Santista, a 49ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão será realizada em sessão gratuita no próximo dia 30 (sexta-feira), às 19 horas, no CSU - Parque do Trabalhador (Rua Salgado Filho, 249, Jardim Costa e Silva).

Com ensaios já na UME Dilce Ferreira Campos (Parque Anilinas), o espetáculo abrange vários coletivos de teatro local, além de dezenas de membros da comunidade cubatense. Neste ano, a narrativa do homem mais conhecido da história ocidental terá como foco a relação de Jesus com as populações mais marginalizadas.

O evento atualmente é uma realização da Associação Incena Brasil e do Governo Federal via Ministério da Cultura com patrocínio do Grupo EcoRodovias e da Ecovias por meio da Lei Rouanet e apoio institucional do Instituto Embelleze e da Prefeitura através da Secretaria de Cultura, pasta que articulou o patrocínio ao projeto cultural mais tradicional da Cidade.

Histórico

Criada em 1969, a primeira encenação foi realizada por um grupo de jovens, que se preocupava em movimentar a cena cultural da cidade com a produção de um espetáculo teatral que envolvesse e mobilizasse grande número de artistas e pessoas da comunidade. Com o apoio do então pároco da Igreja Matriz, os participantes realizaram inicialmente o evento na avenida principal. Em anos recentes, o espetáculo vem sendo montado no Parque do Trabalhador - CSU.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Polícia prende dois homens suspeitos de tráfico de drogas em São Vicente

Os agentes estavam em um patrulhamento preventivo pela Rua Antônio Luís Barreiros, no bairro Japuí, quando encontraram dois homens na trilha do surfista

Política

Bolsonaro blinda orçamento secreto e sanciona fundo eleitoral de R$ 4,96 bilhões

O governo ainda manteve intocadas as chamadas emendas de relator, instrumento usado por congressistas aliados para irrigar seus redutos eleitorais com verba federal

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software