47% dos lojistas vão contratar para Páscoa

Número é referente às vagas temporárias oferecidas só na Baixada Santista. Comerciantes esperam 8,5% de aumento nas vendas

Comentar
Compartilhar
09 MAR 201315h14

Para quem está desempregado ou busca uma renda extra, o período da Páscoa pode ser uma boa chance. Pesquisa realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista aponta que 47% dos lojistas entrevistados pretendem contratar funcionários para trabalhar durante o feriado.

O levantamento foi realizado com 70 lojistas entre as noves cidades da Região. 86% deles não têm preferência de sexo para a contratação, no entanto 14% desejam funcionárias apenas do sexo feminino. “Para ser chamado para a vaga, um dos requisitos necessários é ter facilidade em lidar com o público, entusiasmo, criatividade e organização”, explica o presidente do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista, Alberto Weberman.

A demanda de contratações é para vagas temporárias em mini-mercados, supermercados, chocolaterias e bombonieres. A pesquisa revela ainda que a função que mais tem vagas é a de vendedor, com 64%, demonstrador, com 15%, estoquista com 14% e repositor, com 7% das repostas.

Nacional

Pesquisa encomendada pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem) e pelo Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário do Estado de São Paulo (Sindeprestem) revela que 73,7 mil vagas temporárias estarão disponíveis até o final de março, a maioria na indústria.

As principais funções são para auxiliar de produção, auxiliar de expedição, motorista, entregador, auxiliar de cozinha, promotor de vendas, estoquista e operador de empilhadeira. Para conquistar uma vaga é preciso ter acima de 18 anos, ensino médio completo, facilidade para trabalhar em grupo, dinamismo e organização.

A remuneração deve variar entre R$ 800 e R$ 2,2 mil, com direito a benefícios como vale refeição e vale transporte. Experiência anterior pode ser um diferencial, mas não é exigência. 53% das vagas devem ser preenchidas por homens, segundo o levantamento.

Dos empregos temporários oferecidos, 64% das vagas são para vendedores (Foto: Divulgação)

Comerciantes esperam 8,5% de aumento nas vendas

Os mesmos lojistas entrevistados a respeito das contratações, nas cidades da Região, esperam um aumento nas vendas de Páscoa de 8,5%, em comparação ao ano passado. Os entrevistados são profissionais ou proprietários de bombonieres, chocolaterias, cafeterias, mini mercados, vendinhas e supermercados.

Para aumentar as vendas, os empresários do setor pretendem realizar promoções, trazer novidades e fazer propaganda. Dentre os itens que mais investirão são os ovos de Páscoa tradicionais, com 57% das respostas. Outros 27% responderam que o investimento será em novidades oferecidas pelas indústrias de chocolate. O restante, com 17% dos comerciantes, irão investir na compra de bombons e outros itens vendidos na Páscoa.

Consumidor

A pesquisa realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista também traçou o perfil do consumidor para este período.

Realizada com 400 consumidores, os itens que mais importam em uma loja na hora da compra são, na ordem decrescente: bom atendimento, localização e formas de pagamento. Na intenção de consumo, o ticket médio fica em torno de 51 a 100 reais, com 36% das respostas. Outros 24% responderam gastar em itens de Páscoa, de 101 a 150 reais.

Dos entrevistados, 16% afirmaram gastar com as compras, até 50 reais. Já 13% disse gastar de 201 a 250 reais. E, por último, 11% dos entrevistados irão gastar de 151 a 200 reais.