234º Grupo Escoteiro do Ar de São Vicente faz 34 anos hoje

Na oportunidade, também será celebrado o centenário do movimento escoteiro

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201321h02

O 234º Grupo Escoteiro do Ar de São Vicente está celebrando 34 anos de fundação e promove neste final de semana uma série de programações na Praça Tom Jobim (Biquinha), no Centro, em São Vicente. Na oportunidade, também será celebrado o centenário do movimento escoteiro.

As festividades que começaram ontem seguem neste domingo com o hasteamento das bandeiras no Parque Ipupiara, às 9 horas, na seqüência serão promovidos jogos escoteiros no parque, na praia e na Praça Tom Jobim, além de exposição de bicicletas tunadas e projeção no cinema de fotos e filmes temáticos. As atividades encerram às 17h, com arreamento das bandeiras.

O escotismo tem por objetivo ensinar crianças e jovens a cultivarem o voluntariado, o espírito de colaboração e cidadania, disciplina e o respeito ao próximo e à natureza.

Meninos e meninas, de 7 a 21 anos de idade participam de atividades cívicas, educativas, lazer e acampamentos. Segundo o chefe do Grupo Escoteiro do Ar de São Vicente, Sérgio Ferreira Teijeira, o Escotismo está organizado em ramos que se distinguem por programas e atividades diferentes, dentro da mesma metodologia escoteira: ramo Lobinho (7 a 10 anos), Escoteiro (11 a 14), Sênior (15 a 17), Pioneiro (18 a 21) e adultos (voluntário, sem limite de idade).

Teijeira disse que atualmente o Grupo tem 260 jovens e adultos inscritos. Interessados em ingressar no Grupo podem se inscrever aos sábados, das 9 às 12h e das 14 às 17 horas, na Rua João Ramalho, nº 379, no Centro de São Vicente. O Grupo é mantido pelos pais e a administração fica a cargo da Associação Civil Baden-Powell.

Histórico

O Movimento Escoteiro iniciou na Inglaterra, em 1907,  quando o oficial Lord Baden Powel, realizou um acampamento com 20 rapazes de 12 a 16 anos, na ilha de Brownsea, onde realizaram atividades de primeiros socorros, observação, técnicas de segurança para a vida na cidade e na floresta, etc.

Devido aos bons resultados desse acampamento, Powel começou a escrever o livro Escotismo para Rapazes. O sucesso da publicação levou Powel a fundar o Movimento Escoteiro, em 1908. A partir daí, o escotismo se espalhou por vários países, chegando ao Brasil, em 1910.