Justiça aceita denúncia dos pátios da CET em Santos

Ministério Público apura formação de quadrilha, furto de carros e peças durante a terceirização do serviço

Comentar
Compartilhar
05 NOV 201320h23

A Justiça aceitou a denúncia formulada pelos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) sobre crimes praticados nos pátios da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de Santos. Formação de quadrilha, furto de carros e peças são apurados pelo Ministério Público à época em que os equipamentos estavam terceirizados à Martha’s Serviços Gerais.

O caso foi denunciado no ano passado. Durante as investigações, os promotores descobriram que, além de peças, veículos inteiros haviam sumido dos pátios.

Irregularidades foram constatadas quando a administradora era a Martha’s (Foto: Arquivo/DL)

O julgamento deve ocorrer ainda este mês, mas tende a se estender para o próximo ano, dependendo dos recursos apresentados pelos réus. Se condenados, os envolvidos podem responder por formação de quadrilha e peculato (desvio de bens públicos).


A Câmara chegou a abrir, no ano passado, uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar as irregularidades nos pátios de veículos e concluiu haver omissão por parte da CET na fiscalização do contrato com a Martha’s, ex-gestora dos pátios.

O relatório final da comissão, elaborado pelo então vereador Geonísio Pereira Aguiar, o Boquinha (PMDB), foi aprovado em plenário em votação simbólica, sem a contagem nominal dos votos.

Vereador responsável pela apresentação no Legislativo das denúncias de irregularidades nos pátios, Benedito Furtado (PSB) foi além: sugeriu que o próprio presidente da CET à época, Rogério Crantschaninov, pedisse afastamento do cargo.

Presidente da comissão, Adilson Júnior (PT) se mostrou preocupado com o custo, para os cofres públicos, do sumiço de mais de mil veículos e peças, em função das ações abertas na Justiça pelos proprietários desses bens.

Fase final

Segundo a Prefeitura de Santos, uma apuração interna está sendo finalizada “e em seguida serão adotados os procedimentos recomendados no processo”.

A CET gerencia diretamente dois pátios: um no Jabaquara, com cerca de 5 mil metros quadrados, cedido pela União, e outro em Monte Cabrão, com 20 mil metros quadrados, alugado.

O pátio do Jabaquara, de caráter rotativo, tem capacidade para 830 veículos, e no momento abriga 815, entre automóveis, motos e caminhões. Já o de Monte Cabrão comporta 1.930 veículos, e está com 1.828, muitos dos quais apreendidos pelas polícias Civil e Militar.