Governo SP

Contraponto

  •  

    A Ditadura

    O título a Goulart foi dado em 11 de março de 1964. Ele assumiu a Presidência em 8 de setembro de 1961, após a renúncia de Jânio Quadros, que foi retirado do poder em 2 de abril de 1964. Em 28 de julho de 1964, o Legislativo santista aprovou o projeto de lei que revogava o título dado ao ex-presidente. O prefeito nomeado, Fernando Hortalla Ridel, membro do Arena (partido ligado ao regime militar), sancionou a propositura dois dias depois.

  •  

    Erramos

    O vereador Sergio de Jesus Passos, o Sérgio Santa Cruz (PRB), continua na liderança do governo Valter Suman (PSB). Na verdade, o vereador Walter dos Santos, o Nego Walter (PSB) assumiu a liderança do partido, e não do governo.

  •  

    Bullying

    Em Guarujá, foi aprovado projeto de lei que dispõe sobre a inclusão de medidas de conscientização, prevenção e combate ao Bullying nos projetos pedagógicos da rede básica de ensino do Município. O objetivo é coibir ações que menosprezem crianças e adolescentes dentro das escolas, a partir da capacitação de professores e familiares.

  •  

    Cartilhas

    O texto prevê a realização de palestras e debates, além do fornecimento de cartilhas, a fim de orientar esse público sobre como lidar com esse tipo de situação. Também prevê ações de auxílio a vítimas, em busca da recuperação do desenvolvimento escolar e da autoestima, com a ajuda dos familiares. O texto segue agora para análise do prefeito Válter Suman (PSB).

  • quinta
    06 de junho
  •  

    Aumentou por que?

    Ao analisar o extrato de um contrato celebrado entre a Prefeitura e a Prodesan, o vereador Sadao Nakai (PSDB) alerta que se deparou com um aumento de 29% no valor dos serviços prestados, especificamente na digitação e revisão dos textos dos atos oficiais do Diário Oficial. "A Administração pagava R$ 860 mil pelo serviço e passará a pagar R$ 1,11 milhão. Estou cobrando para entender o que justifica essa diferença, ainda mais agora, que não temos mais a versão impressa do Diário Oficial.

  •  

    Iniciativa minha?

    Sob a alegação de vício de iniciativa da propositura, fato que poderia ser sanado com a sanção do projeto, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa vetou a proposta do vereador Manoel Constantino (MDB) de monitorar a presença dos alunos nas escolas. O objetivo da proposta legislativa era tão somente informar os pais dos alunos matriculados na rede municipal de ensino sobre a frequência de seus filhos nas salas de aulas, evitando a ausência sem a ciência e o consentimento do responsável que seria alertado da falta por meio eletrônico.

  •  

    Repúdio

    O desmonte da Política Nacional de DST/Aids, a partir de um decreto presidencial, motivou a vereadora Telma de Souza (PT) a apresentar a Moção de Repúdio ao Ministério da Saúde, assinado por todos os vereadores da Casa e será encaminhada ao Governo Federal.

     

  •  

    Rebaixamento

    No último dia 17 de maio, o Governo Federal publicou o Decreto Federal 9.975 que promove mudanças no Ministério, entre elas o rebaixamento do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais para Coordenação.

  •  

    700%

    Chama atenção da ex-prefeita a medida ser tomada justamente quando há dados que apontam um aumento de 700% da infecção na última década, sobretudo entre jovens e idosos. O programa brasileiro de enfrentamento e combate à Aids, assim como seu tratamento, surgiram em Santos, em 1989, quando Telma era prefeita.

  •  

    Saiu da liderança

    Em Guarujá, O vereador Sergio de Jesus Passos, o Sérgio Santa Cruz (PRB) deixou a liderança do governo Valter Suman (PSB), agora nas mãos do vereador Walter dos Santos, o Nego Walter (PSB). Santa Cruz chegou a ter embates pesados em defesa de Suman não só na Casa como nas redes sociais. Valeu a pena?

  • quarta
    05 de junho
  •  

    Márcia revoltada

    A ex-prefeita de Cubatão, Márcia Rosa (PT), está inconformada como o atual chefe do Executivo de sua cidade, Ademário de Oliveira (PSDB), vem tratando algumas questões. "Durante o período eleitoral, prometeu, se comprometeu e não cumpriu suas promessas e nem se explicou aos eleitores. Como o caso do fechamento da Cursan que desempregou centenas de trabalhadores e trabalhadoras. Situação vexatória, para dizer o mínimo, o prefeito só falava através de vídeos e sempre com valores estapafúrdios e sem autocrítica", dispara.

  •  

    Rombos

    Segundo a petista, Oliveira "falou de rombos com tom irônico sem conhecer as finanças do município, mesmo tendo ocupado por quatro anos o cargo de vereador da cidade. E, diga-se de passagem, votava contra todos os projetos do Executivo porque "aprendeu", tão somente, que ser oposição é ser contra tudo e, assim procedeu desprezando os interesses e as necessidades da população", acredita.

  •  

    Trem vai parar

    "Não bastasse situações de gastos de campanha mal explicadas, vários contratos emergenciais sem coerência jurídica. E sem recursos e planejamento resolve retirar dos professores o dinheiro para investimento em operação tampa buraco e pagamento de várias empresas terceirizadas. Elegendo os professores como inimigos do governo seguem o trem da história. Mas o trem vai parar na estação e quem vai pagar por essas presepadas?", indaga.

  •  

    Sem concurso

    A ex-prefeita lamenta que o prefeito vai contratar professor sem concurso, enquanto professores aprovados em concurso aguardam para serem chamados. "Não há falta de professores, há falta de respeito com a vida funcional dos educadores. A situação é grave e conflita com os princípios legais. Como pode um professor trabalhar sem ter desconto previdenciário?", questiona.

  •  

    Seguro anticorrupção

    A Câmara de Guarujá está discutindo o projeto de lei de autoria do vereador e presidente do legislativo, Edilson Dias (PT), que torna obrigatória a adoção do chamado 'Seguro Anticorrupção' em contratos firmados pelo Poder Público local. A iniciativa atende reivindicação de movimentos sociais e de organizações que representam a sociedade civil organizada. A intenção é que, através desse seguro, a Administração possa ser restituída de possíveis prejuízos, assim como de problemas com atrasos, em qualquer tipo de serviço que for contratado - especialmente obras públicas.

     

  • terça
    04 de junho
  •  

    Uma notícia para Kenny

    O deputado estadual Professor Kenny (Progressistas) recebeu uma boa notícia do delegado Manoel Gatto Neto, chefe do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 6 (Deinter 6). O responsável pela Polícia Civil na Baixada Santista e Vale do Ribeira informou ao parlamentar que o processo para reclassificação da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos já está concluído, aguardando apenas a assinatura do governador João Doria (PSDB).

  •  

    A solicitação da Audrey

    Por meio de uma solicitação da vereadora Audrey Kleys (Progressistas), o deputado apresentou um requerimento ao Governo do Estado pedindo que a DDM santista passe a ser considerada de 'primeira classe' - embora agora esteja funcionando 24 horas, a exemplo das unidades de Campinas e Sorocaba, o órgão não recebeu aumento no efetivo.

  •  

    Portas abertas

    "A mudança de status possibilitará esse reforço no pessoal", comemorou o Kenny. "As portas passaram a ficar abertas em tempo integral, mas o número de funcionários permanece o mesmo. Eles têm que se desdobrar para conseguir realizar o trabalho". Os dois parlamentares estiveram reunidos, nesta segunda-feira, com Manoel Gatto Neto e com a delegada Fernanda Souza, responsável pela DDM de Santos.

  •  

    A esperança de Persoli

    Para o atual presidente da Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), Milton Persoli, na travessia de veículos entre Santos e Guarujá, é preciso melhorar os acessos aos atracadouros. Ele revelou que a Dersa está disposta a ceder áreas de propriedade da estatal, que estão ociosas, para assegurar novos espaços e melhorar a entrada e saída de veículos. Para tanto, está propondo junto às prefeituras de Guarujá e Santos a formação de grupos de estudos para analisar a questão.

  •  

    Sucateado

    Milton Persoli também destacou a necessidade de recuperação do patrimônio existente da estatal, que está sucateado, a exemplo do atracadouro de bicicletas, assim como da travessia de Vicente de Carvalho. "Falta condições para que haja um trabalho de recuperação, haja visto que não temos outros atracadores".

Colunas

Contraponto